A receita bruta total da Randon caiu 13,3% no segundo trimestre. Foto: Divulgação.

A Randon apresentou seus resultados financeiros para o segundo trimestre de 2014 e para o primeir semestre do ano. A receita bruta total do trimestre caiu 13,3% em relação aos mesmos 3 meses de 2013, ficando em R$ 1.438.832. Já a receita semestral caiu 9%, atingindo R$ 2.892.614.

A receita líquida consolidada da empresa caiu 4,2% no segundo trimestre e 2,6% no primeiro semestre.

Em nota a empresa afirmou que “este trimestre reforçou a assertividade do contínuo esforço nas práticas de redução de custos e despesas”.

Para adequar os volumes de produção à atual demanda e ao ritmo das montadoras, a Randon adotou férias seletivas e feriados prolongados. 

O grupo ainda anunciou, em julho, que terá jornada de trabalho reduzida de agosto a outubro. Durante esse período, não haverá produção nas sextas-feiras.

A redução foi aprovada em votação pelos funcionários da Randon Implementos, de Caxias do Sul; Randon São Paulo; Suspensys (eixos e suspensões); Castertech (fundição); Master (freios); e Jost Brasil (sistemas de acoplagem para caminhões). Os índices variaram de 78% a 100% de apoio. 

Ficaram de fora a Fras-le, que fabrica lonas e pastilhas de freio; a Randon Veículos, que produz veículos especiais para setores como construção e mineração; e a administradora de consórcios.

A expectativa da empresa é que a demanda siga fragilizada nos próximos trimestres. Por isso, a Randon afirmou que “os planos de contingência estão preparados para serem testados, com foco na geração de valor, preservação do resultado e retomada do ritmo”.

Com os resultados alcançados até agora, a companhia alterou as projeções relativas ao seu desempenho em 2014. Agora, a expectativa é alcançar uma receita líquida consolidada de R$ 4 bilhões no ano. Antes o valor esperado era de R$ 4,4 bilhões. No ano passado a receita foi de R$ 4,25 bilhões.