30% dos cursos não agradaram no Enade. Foto: flickr.com/photos/zachary_koontz.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, afirmou nesta segunda-feira, 07, que 30% dos cursos avaliados no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2012 ficaram com resultados insatisfatórios, com notas 1 e 2 - sendo que o teto é 5.

A edição de 2012 avaliou no total 7.228 cursos de 1.646 instituições de ensino superior, com a participação de 536 mil estudantes concluintes, do penúltimo e último semestre de seus respectivos cursos. A informação é da Época.

No ano passado, nenhum curso da área de TI entrou no Enade. Foram examinados dez cursos de bacharelado - administração, ciências contábeis, ciências econômicas, comunicação social, design, direito, psicologia, relações internacionais, secretariado executivo e turismo) e seis de tecnólogo - gestão comercial, gestão de recursos humanos, gestão financeira, logística, marketing e processos gerenciais.

A cada três anos, o MEC promove o Enade para o mesmo grupo de cursos. Em 2009, ano anterior que este conjunto foi analisado, o percentual de cursos com desempenho abaixo da média foi de 24,9%.

No entanto, mesmo com o resultado desagradável, o ministro acredita que o aumento de cursos com desempenho insatisfatório se deu em razão da diminuição na quantidade de cursos sem conceito avaliados pelo Enade.

Em 2009, 26,6% dos cursos avaliados não apresentaram uma nota final, por conta da formação de turmas ou boicote dos estudantes. A quantidade de cursos sem conceito diminuiu para 1,8% na edição de 2012.

Outro ponto salientado por Mercadante foi o aumento de cursos com conceito 5 (nota máxima) no Enade, que aumentou de 1,0% para 5,4% de 2009 para 2012. Os cursos com conceito 4 também cresceram, de 9,7% para 19%, e os com conceito 3, saltaram de 37,8% para 43,9%.

O Enade 2013 está marcado para o dia 24 de novembro, com a previsão de 200 mil alunos de 4,9 mil cursos da área de ciências de saúde e agrárias atendendo às provas.