Sem pressa, aproveitando a vida. Foto: Pexels.

Tamanho da fonte: -A+A

O Gartner está aconselhando os seus clientes a irem com calma no assunto Windows 11, começando testes internos com poucos usuários com o novo sistema operacional da Microsoft só no ano que vem, usando o release 21H2, e começar uma avaliação mais séria apenas quando sair a versão 22H2.

A ideia de fundo é se familiarizar com o novo sistema, sem se apressar para fazer uma implementação, segundo um relatório da consultoria divulgado pelo site The Register.

O relatório elogia o que considera um “um facelift já merecido” e novidades como a nova Microsoft Store, o suporte para apps Android e o fim do Internet Explorer. 

Mas o veredito é que tudo isso poderia ser apenas um novo update de features no velho Windows 10, lançado seis anos atrás.

Na avaliação do Gartner, o novo lançamento é mais uma “oportunidade de marketing para o ecossistema de PC”, no sentido de promover vendas de novos equipamentos, com a configuração necessária para rodar o Windows 11.

O relatório não espera uma adoção rápida para o Windows 11, indicando que no começo de 2023 menos de 10% dos novos PCs para uso empresarial terão o novo sistema.