Robert Oliveira (COO), Leo Mark (CEO)e Alex Felicio (CMO), da eBookPlus. Foto: divulgação.

Formada por brasileiros - dois paulistas e um baiano - mas sediada em Palo Alto, na Califórnia, a startup eBookPlus quer inovar ao apresentar uma nova solução para o mercado de ebooks.

Criada com um investimento próprio de US$ 200 mil pelos empresários Leo Mark, Fernando Santos e Robert Oliveira, a plataforma disponibiliza ebooks de graça ou por preços reduzidos.

Para compensar, os livros recebem anúncios publicitários ao início de cada capítulo.

A plataforma, disponível em três línguas (inglês, português e espanhol), já está no ar em fase de testes, no qual leitores podem adquirir livros e fazer sua leitura através de um aplicativo próprio, que pode ser baixado para PC.

Aplicações para Android e iOS devem sair nas próximas semanas, conforme a empresa.

Segundo Mark, o CEO da companhia, o design da publicidade é projetado para não atrapalhar a leitura, ficando no ar apenas por alguns segundos. Os anúncios podem ser feitos por empresas em geral, ou especialmente pelas editoras, divulgando suas novidades.

"O mecanismo é parecido com o AdWords do Google. Empresas criam campanhas, que podem ser vídeos ou HTML ou imagem estática, escolhem a região que desejam atingir, as categorias de ebooks que desejam anunciar e o sistema faz o trabalho", explica.

FATURAMENTO

Conforme explica o CEO, a divisão das receitas fica em 70% para os autores e 30% para a eBookPlus. O cálculo dos valores é feito pelo número de visualizações de cada peça, tanto para o escritor que recebe quanto para o anunciante.

"Vale lembrar que, para quem veicula sua propaganda, o valor só é debitado quando o anúncio é consumido", ressalta Mark.

Mark defende que o uso da publicidade no ebook pode trazer um grande diferencial para o mercado editorial.

"Com a receita dos anúncios, os livros poderão ter preços muito menores, ou poderão até mesmo ser disponibilizados gratuitamente, com faturamento vindo somente da publicidade", destaca.

Atualmente, cerca de mil títulos estão disponíveis na plataforma, muitos deles de autores independentes que colocaram suas obras sem cobrar nada do leitor.

Os sócios da empresa estão em conversação com as editoras para aumentar a base de livros e trazer ofertas diferenciadas.

"80% do catálogo das grandes editoras representa 20% das vendas, ou seja, trata-se de uma ótima oportunidade de fazer esse catálogo girar e lucrar com ele. Se as editoras liberarem esses títulos de graça, com publicidade, poderão lucrar muito mais do que vendendo no modelo tradicional" observa.

WIN-WIN-WIN

O CEO acredita que o mercado de ebooks se encontra numa encruzilhada, mesmo que esteja em uma crescente de popularidade. Para Mark, oferecer o livro digital ao mesmo preço que a edição física faz muitos leitores buscarem cópias ilegais de ebooks.

Para ele, a saída é reduzir o valor destes arquivos digitais. A publicidade pode ser uma forma de repor esse valor, defende o executivo.

"Chamamos o nosso modelo de win-win-win, ou seja, todas as pontas - Editoras, autores e empresas anunciantes - ganham", frisa.

Na primeira quinzena de outubro, a empresa esteve na Feira do Livro de Frankfurt, apresentando a proposta a autores e editores.

"Usamos a feira como um termômetro, e a experiência foi positiva pois estivemos em contato frente a frente com profissionais do livro e em sua maioria, gostaram da ideia", destaca Mark.