Pague por isso. Foto: flickr.com/photos/saynototheoffice/

Tamanho da fonte: -A+A

É apenas uma questão de tempo para que todas as empresas de aviação comecem a cobrar dos passageiros pelo direito de escolher o assento em um voo.

Pelo menos, é o que opina o blog Business Travel da The Economist, citando como prova a mudança recente na linha área inglesa Virgin Atlantic, que passará a cobrar US$ 41 pela mudança a partir de 1º de abril.

A companhia abriu exceções para filhos viajando com pais e passageiros com deficiências, o que, na avaliação da revista inglesa, reduz a resistência nos dois públicos que provavelmente reclamariam mais e facilita a introdução da mudança para o público em geral.

Não houve maiores queixas dos passageiros, o que, para a The Economist, mostra que logo logo as outras linhas áreas vão se atirar nessa chance de ganhar dinheiro. 

Quem é conhecedor de TI pode imaginar que as áreas terão como assignar automáticamente no momento da compra os famigerados assentos do meio por default para cada comprador, eliminando o “fator sorte” na medida do possível.

Ou, quem sabe, manter um registro de quem já pagou pelo privilégio uma vez, fazendo que ele pague de novo e de novo e... de novo.

Vou parar por aqui, as áereas não precisam de ajuda para ralar o passageiro.