Baguete
InícioNotícias> Fortaleza tem novo IXP

Tamanho da fonte:-A+A

INTERNET

Fortaleza tem novo IXP

Maurício Renner
// terça, 09/01/2018 08:56

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto (NIC.br) está instalado um novo ponto de troca de tráfego Internet de Fortaleza (IXP, na sigla em inglês), dentro da estrutura da GlobeNet.

Fortaleza deve se tornar o segundo IX mais importante do país. Foto: Pixabay.

O novo IXP deve ser o segundo ponto de interconexão mais importante do país, logo atrás do ponto de troca de tráfego de São Paulo. 

"Um país com proporções continentais como o Brasil não pode mais contar com somente um IXP para sua troca crítica de tráfego. Operadores de rede dispostos a trocar tráfego são convidados a também se conectarem em Fortaleza", diz Milton Kaoru Kashiwakura, Diretor de Projetos Especiais e de Desenvolvimento do NIC.br.

O NIC.br está implantando no mesmo local sua primeira infraestrutura de serviço completo fora de São Paulo. 

"A resolução dos nomes de domínio '.br' e todas as operações realizadas anteriormente pelo NIC.br somente em São Paulo estará disponível também em Fortaleza. Esses recursos visam tornar essa localidade o polo para as operações do NIC.br no Norte/Nordeste no Brasil", explica Frederico Neves, diretor de Serviços e de Tecnologia do NIC.br.

Os IXPs eram antes conhecidos como PTTs, mas há alguns anos atrás o NIC.br passou a adotar o termo inglês IX para evitar confusões (a sigla PTT já é usada por outras tecnologias da área de comunicações como "push to talk" e "postal, telegraph and telefone services").

A GlobeNet conecta as Américas com 23,5 quilômetros de cabos submarinos (Fortaleza, a cidade mais a leste do país, é um ponto de entrada preferencial desse tipo de conexão).

Os IXs funcionam como hubs em que provedores podem conectar seus servidores, facilitando o tráfego de informações. 

No Brasil, o IX.br é um projeto de IXs locais gerido pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto Br (Nic.br) e pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), que facilita o fluxo de informações entre provedores de internet e conteúdo online no país. 

Com pico de tráfego total de mais de 3 Tbit/s, o Brasil tem IXs em mais de 20 localidades. 

O número inclui diversas capitais, mas também cidades de menor porte, principalmente no interior de São Paulo.

Maurício Renner