Com o Cardiofit, a Ventrix já emite cerca de 3 mil laudos por mês. Foto: Carlos Amarillo/Shutterstock.

A Ventrix, startup que desenvolve soluções para medicina, recebeu investimento de R$ 5 milhões do Fundo de Inovação Paulista, idealizado pela Agência de Desenvolvimento Paulista (Desenvolve SP), e do fundo Criatec II, gerido pela Bozano Investimentos e Triaxis Capital. 

A Ventrix atraiu a atenção dos investidores por já ter colocado no mercado o Cardiofit, um sistema que permite reduzir custos e tempo na realização de exames cardiológicos e a emissão de laudos com a transmissão dos dados pela internet. A empresa também tem planos para o lançamento de outros produtos na área de telemedicina. 

“Com o Cardiofit permitimos que mesmo centros de saúde de pequenas cidades em regiões remotas atendam os pacientes, enviem os exames pela internet e recebam rapidamente os laudos de médicos especialistas que trabalham em outras cidades”, diz Roberto Castro Júnior, sócio-proprietário da Ventrix e Doutor em Engenharia Biomédica pela Universidade de São Paulo. 

Incubada desde 2010 na Base Tecnológica de Itajubá (INCIT), em Minas Gerais, onde está instalada sua fábrica e área de pesquisa, a Ventrix foi fundada em 2005, em Cotia, onde mantém sua sede. 

“O Brasil tem um potencial muito grande para inovações na área médica. São Paulo é expoente nesse setor e o Fundo de Inovação Paulista está atento às oportunidades de incentivar o crescimento das empresas de base tecnológica, agregando valor e competitividade à economia”, diz Milton Luiz de Melo Santos, presidente da Desenvolve SP.

De acordo com Roberto Castro, o investimento recebido será direcionado principalmente para estruturação de uma estratégia comercial e de marketing, que incluirá a contratação de um time de representantes, a fabricação e a oferta dos equipamentos Cardiofit em modelo de comodato, bem como melhorias na planta industrial e o desenvolvimento de novos produtos.

O modelo de negócios da Ventrix para o Cardiofit inclui a venda, comodato e licenciamento dos produtos e a prestação de serviços de laudos. 

No caso das clínicas onde o cardiologista está presente, o equipamento é vendido. Já quando não há especialista para atendimento, é feito um contrato de comodato no qual o cliente da Ventrix recebe o equipamento sem custo sob a condição de pré-contratar uma pacote mínimo de laudos por um período não menor que seis meses.

Para ampliar a rede de empresas e médicos certificados para emissão dos laudos, a empresa irá fazer um licenciamento no qual cobra um aluguel fixo e um valor variável de acordo com o número de exames realizados. 

Atualmente, a Ventrix já emite cerca de 3 mil laudos por mês e a expectativa é alcançar 8 mil laudos até o final deste ano e 100 mil laudos até o final de 2019.

O Fundo de Inovação Paulista faz parte do Programa São Paulo Inova, do governo do estado de São Paulo, que conta também com opções de crédito com juros reduzidos para inovação. 

No final de fevereiro, o fundo anunciou um investimento de R$ 1 milhão na Concil, empresa especializada em inteligência de conciliação bancária e conciliação de cartão de crédito e débito.

Criado em 2013, o Criatec II investe em empresas inovadoras com faturamento líquido anual de até R$ 10 milhões, visando sua capitalização e crescimento acelerado.