Os gastos dos brasileiros em compras com cartões chegaram a R$ 1,08 trilhão. Foto: ValeriPotapova/Shutterstock.

Em 2015, os gastos dos brasileiros em compras com cartões chegaram a R$ 1,08 trilhão. A cifra representa um crescimento de 8,4% em relação a 2014. 

Segundo levantamento da associação das empresas de cartões (Abecs), os cartões de crédito registraram R$ 676 bilhões, alta de 6,9%; e os cartões de débito, R$ 400 bilhões, alta de 11%. 

Apenas por meio da modalidade de parcelamento sem juros, os emissores de cartão de crédito concederam aos brasileiros a quantia de R$ 348 bilhões no ano passado, o que representa 51,7% do volume de crédito concedido à pessoa física (recursos livres) para financiar o consumo de bens e serviços no Brasil. 

Segundo pesquisa da Abecs realizada pelo Datafolha, 74% dos usuários de cartão fariam menos compras no mês se não houvesse essa opção de pagamento. 

O tíquete médio (deflacionado) das transações com cartão de crédito permanece em queda e chegou a R$ 76,7 no final de 2015, bem como o do cartão de débito, que caiu para R$ 39,7.

Os gastos com cartões, que já representam 30,5% do consumo das famílias brasileiras, estão cada vez mais disseminados em diversos segmentos da economia, o que se refletiu na maior penetração no setor de serviços nos últimos anos. 

Em 2015, os cartões representaram 19,7% do faturamento desse segmento – em 2012, a participação era de 14,4%. A representatividade dos cartões no comércio varejista, por sua vez, chegou a 39,5% – índice em 2012 era de 35,4%.

As compras não presenciais feitas com cartões de crédito, com destaque para o e-commerce, chegaram a R$ 123,9 bilhões (alta de 17,1%) em 2015, o que responde por 18,6% de todo o volume transacionado por meio de cartões de crédito.

Segundo pesquisa da Abecs, 83% das pessoas que fazem compras na internet usam o cartão como meio de pagamento.

A Abecs é a entidade oficial do setor de meios eletrônicos de pagamento no Brasil, composto por emissores, bandeiras, credenciadoras, processadoras, fornecedores de tecnologia e equipamentos e outras instituições envolvidas em sistemas eletrônicos de pagamento.