Epidemia do coronavírus tem um total 105.586 casos confirmados globalmente, em 101 países. Foto: Pixabay.

A Mastercard fechou seu escritório em São Paulo e pediu que seus funcionários trabalhem de casa, como medida preventiva para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

Segundo o site Uol, a companhia afirmou que um funcionário foi diagnosticado com a doença. Ele também teria visitado o escritório americano da Mastercard em Purchase North, em Nova Iorque, no início desta semana.

"A conselho das autoridades de saúde pública, fechamos nossos escritórios em São Paulo e Purchase North, que passam por um processo de higienização completa. Além disso, os funcionários que estiveram em contato com o funcionário afetado e estão desenvolvendo os sintomas deverão procurar atendimento médico e trabalhar em casa por 14 dias", afirmou a companhia em comunicado.

A Mastercard afirmou ainda que suas operações continuam normalmente.

Na semana passada, a XP Investimentos também informou que um de seus funcionários foi diagnosticado com o coronavírus após ter viajado à Itália.

Ainda de acordo com a publicação, a empresa determinou que outros funcionários que viajaram para locais considerados de risco trabalhassem de casa por pelo menos 14 dias.

Segundo o reporte mais recente da Organização Mundial da Saúde (OMS), a epidemia do coronavírus tem um total 105.586 casos confirmados globalmente, em 101 países.

Nos Estados Unidos, onde 213 já foram confirmados, algumas grandes empresas, como Amazon, Facebook, Google e Microsoft disseram para os funcionários trabalharem em casa desde a semana passada.

No Brasil, onde já são 19 casos, a tendência ao home office parece estar começando.