PUC-PR agora com videovigilância. Foto: divulgação.

O grupo Marista investiu cerca de R$ 400 mil na instalação de equipamentos de vigilância e softwares de monitoramento para a segurança dos campi da PUC-PR e de seus hospitais em Curitiba.

O projeto envolveu a instalação de 336 equipamentos, entre câmeras e sensores, assim como a última versão recente do Ominicast, software da canadense Genetec. Com a implantação, as unidades maristas na capital paranaense agora têm cerca de 700 câmeras integradas.

Segundo informa o IPNews, a plataforma permite detectar alertas em espaços internos e externos dos campi e hospitais, ajudando a controlar a presença de pessoas não autorizadas em áreas restritas como a tesouraria dos hospitais ou salas de armazenamento de medicamentos controlados.

No caso da universidade, o sistema auxilia na detecção de presença de estudantes ou visitantes das faculdades fora dos horários de funcionamento.

Segundo Fernando Silvério Silva, gerente de segurança do Grupo Marista, a implantação não exigiu que os modelos antigos de câmeras fossem substituídos, o que reduziu o valor gasto na solução.

“Foi desafiador conseguir mostrar à direção que o investimento seria diretamente revertido em melhorias à gestão do sistema de segurança como um todo, pois passaríamos a ter recursos de inteligência do software - como detecção e alertas - e também teríamos a garantia do uso das imagens das câmeras", explica.

Para mais adiante, o grupo Marista avalia planos para reforçar a segurança com o Security Center e expandir o Omnicast para mais colégios integrantes da rede.

"Pretendemos fazer um projeto piloto com a plataforma Security Center, que se mostra como uma evolução para tornar o sistema se segurança ainda mais autônomo e unifica a vídeo vigilância com controle de acesso. Se a integração trouxer benefícios, pretendemos implantá-la em 2015", prevê Silva.