Brasileiras no caminho do vale. Foto: divulgação.

Duas grandes empresas nacionais do setor de TI anunciaram planos para expandir suas operações para a região do Vale do Silício. A Resource investirá na criação de um polo de inovação, enquanto a Totvs fará uma parceria - ou um "mashup", como define a empresa - de sua plataforma Fluig com tecnologias da Moxtra, startup sediada em Cupertino.

A investida da Resource no norte californiano, envolve a abetura de uma unidade em Sunnyvale, lugar de grandes como Juniper e LinkedIn, em um investimento de cerca de R$ 5 milhões nos próximos cinco anos, mas prevê novos aportes de capital.

A proposta da empresa é buscar ainda mais inspiração para desenvolver, lançar e implementar soluções nas áreas de cloud, social media, mobilidade e big data. Nos últimos cinco anos, a empresa já investiu mais de R$ 100 milhões com aquisições e em pesquisas e desenvolvimento de soluções.

A direção da unidade do Vale do Silício ficará a cargo de Fabiana Batistela, ao lado de Fernando Medeiros, que já vinha ao longo dos últimos anos liderando um grupo de 300 pessoas no Brasil totalmente dedicado a projetos de inovação e também funcionando como um canal de comunicação direto com iniciativas inovadoras na região.

A equipe norte-americana se dedicará ao desenvolvimento de soluções que possam ser implantadas por empresas instaladas no Brasil, Argentina, Chile e Colômbia, entre outros países da América Latina onde a Resource já tem operações.

Segundo Gilmar Batistela, CEO da Resource, a companhia paulista atingiu a maturidade empresarial que lhe proporciona condições de investir nessa nova unidade e em equipes que possam se dedicar a trazer mais inovação ao setor de TI.

De acordo com o executivo, a empresa gradualmente ampliará seus investimentos com novos aportes de capital e começará a introduzir no mercado latino-americano as primeiras criações fruto do trabalho conjunto das equipes dos Estados Unidos e do Brasil.

"O nosso objetivo é estreitar relacionamento com a comunidade tecnológica do Vale do Silício e promover a marca Resource fora do Brasil", afirma Batistela, cuja empresa faturou R$ 370 milhões em 2013, com uma fatia 2% da receita total proveniente de negócios no exterior.

A mira no mercado estrangeiro não é de agora. Com um escritório em Miami desde 2000 e uma representação em Nova York, atualmente 70% dos clientes da Resource são empresas com atuação global. Nos últimos anos a companhia investiu cerca de R$ 50 milhões na expansão na América Latina, entrando em países como Argentina, Chile e Colômbia.

FLUIG E MOXTRA

O Fluig, plataforma de produtividade de colaboração que faz parte do Grupo Totvs, oficializa na semana que vem em seu evento nacional Universo Totvs, uma parceria com a norte-americana Moxtra, startup fundada por Subrah Iyar, empresário criador da WebEx, adquirida pela Cisco em 2007 por US$ 3,7 bilhões.

A parceria mescla o ECM do Fluig com as ferramentas de web e mobile voice conference e edição de documentos por grupos de trabalho da Moxtra. A solução será destinada principalmente aos  segmentos de Saúde, Educação e Construção, entre outros em que há a necessidade de trabalhar remotamente em grupo para discussão e edição colaborativa de documentos.

Segundo a companhia brasileira, estes mashups com tecnologias internacionais faz parte da estratégia de acelerar a capacidade de inovação do Fluig, tornando-o cada vez mais conectado às necessidades das empresas clientes.

A manobra é mais um indício que a empresa está apostando alto no Fluig como um produto de ponta para o futuro. Com plano de cadastrar 35 canais até o final do ano, a empresa investiu no último ano cerca de R$ 58,4 milhões na nova ferramenta.

Embora a Totvs não tenha fornecido maiores detalhes da parceria com a Moxtra, esta não é a primeira investida da companhia no Vale do Silício.

Em 2012, a empresa abriu em Mountain View - cidade onde fica a sede do Google - o Totvs Labs, unidade para o desenvolvimento de soluções em computação em nuvem, mídias sociais, mobilidade e big data.

MOVIMENTAÇÃO

O emblemático Vale do Silício, base de diversas companhias consagradas e um dos pontos preferidos para TICs sedentas por crescimento no mercado de tecnologia, está cada vez mais na mira de empresas nacionais.

Empresas digitais como Movile, F.Biz e Predicta anunciaram operações próprias na região nos últimos anos, de olho em oportunidades no exterior e contato direto com inovações das empresas sediadas no vale.

Além disso, outras iniciativas como o Centro de Negócios da Apex-Brasil em São Francisco, atendem à demanda por internacionalização de empresas brasileiras que miram a Costa-Oeste norte-americana.

O escritório conta com serviços de suporte à internacionalização, inteligência de mercado, promoção comercial e acesso a investidores. Já a estrutura para empresas nascentes é voltada a participantes do programa Start-Up Brasil, criado pelo MCTI.