Billing é uma área cheia de especificidades. Foto: https://www.flickr.com/photos/danorth1/2330357570/i

A Seidor, parceira espanhola da SAP, acaba de abrir uma unidade de negócio focada em soluções para operações com faturamento complexo, o que inclui negócios de infraestrutura como aeroportos, portos e rodovias e empresas de energia, água e gás, as chamadas utilities.

A operação inicia com oferta de implementação nas plataformas de bilhetagem Seidor e SAP CCS BRIM (Billing and Revenue Innovation Management).

A nova unidade é comandada por Marco Lima, ex-diretor de negócio da EOH, uma companhia especializada em SAP para o segmento de utilities.

Lima também passou 10 anos na Portugal Telecom, em Lisboa, como diretor da Acqua, uma companhia focada em gerenciamento de faturas no setor de utilities.

Antes disso, o profissional trabalhou com soluções de billing na Oracle, em São Paulo, entre 1998 e 2001. Lima tem, portanto, mais de 20 anos de experiência em um nicho bastante complicado do mercado de software de gestão.

"A nossa proposta é posicionar a Seidor como um fornecedor de soluções para empresas de infraestrutura, seja com tecnologia própria ou da SAP, e nada nos impede de trabalharmos com outras plataformas no futuro. Já no mundo SAP CCS BRIM, atuaremos em operações complexas dos sistemas de bilhetagens", afirma Lima.

A Seidor fechou 2018 com um faturamento de R$ 106 milhões no Brasil, um aumento de 20% em relação a 2017.  

Não foram abertos dados do país para 2019, mas em nível mundial o faturamento foi de US$ 520 milhões, uma alta de 13%. A empresa tem 5 mil funcionários em 37 países.

A Seidor tem projetos em S/4, C/4H, Ariba e Successfactors e tem uma base importante de implementação do ERP para pequenas e médias Business One, totalizando mais de 200 entregas no país.