Da direita para a esquerda: Davi e Thiago Freitas, sócios da Brisa Robótica. Foto: divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A Brisa Robótica, startup especializada em converter máquinas em veículos autônomos, recebeu um aporte de R$ 1,2 milhão em rodada liderada pela Domo Invest com a participação de outros investidores, entre eles a Urca Angels.

Com sede na região metropolitana de Recife, a Brisa Robótica foi criada em 2018, três anos depois da ideia de negócio nascer.

Em 2015, Thiago de Freitas (CEO) foi convidado para trabalhar na Fraunhofer IPA, alemã que estava criando uma divisão de sistemas autônomos cujo primeiro produto a ser desenvolvido era um cortador de grama automatizado.

Três anos depois, surgiu a oportunidade de voltar ao Brasil para aprimorar a solução e implantá-la no mercado nacional. A Brisa Robótica acabou desenvolvendo a Windrose, uma solução para aumentar a produtividade no mundo da cadeia de suprimentos. 

A ferramenta funciona com kits que podem ser instalados diretamente em máquinas de movimentação novas e antigas, sem nenhuma mudança de infraestrutura física ou novo software necessários.

Para isso, a empresa adapta interfaces WMS, ERP e MES, que são integradas, além de disponibilizar métricas relacionadas à produtividade das máquinas, que são coletadas constantemente.

Hoje a Brisa possui em seu portfólio clientes como Vale, Vanderlande e MiningHub, além de ter sido a primeira da América Latina a ser aceita no Synerleap, hub de inovação global da ABB.

Neste ano, a empresa projeta um crescimento acima de 300% e o objetivo passa a ser o fortalecimento da máquina de venda e a estruturação da empresa para seu crescimento, pensando nas próximas rodadas de investimento.

“Além disso, queremos aumentar a escala dentro dos clientes atuais e a capilaridade de distribuição e instalação. Contar com a mentoria da Domo nesse processo será fundamental”, afirma Thiago de Freitas, CEO da Brisa Robótica.

Franco Pontillo, gestor do Fundo Anjo e sócio da Domo Invest, afirma crer no amplo mercado que a startup tem para explorar e, assim, se consolidar. 

“Quando conversamos com o pessoal da Brisa e eles nos apresentaram a solução, logo vimos um potencial de crescimento global. Em todos os mercados existe uma demanda muito grande por soluções que deem maior segurança, eficiência e produtividade, exatamente o que o time da Brisa Robótica tem a oferecer”, destaca Pontillo.

Fundada há cinco anos, a Domo é conhecida por fazer investimentos no estágio seed. Em geral, os cheques variam de R$ 3 milhões a R$ 5 milhões. Em seu portfólio, estão 43 investidas, além de três exits.