Furukawa produz fibra ótica no Brasil. Foto: Flickr.com/31916678@N07

A Furukawa adotou o Preactor APS, com implantação da gaúcha Accera, na unidade industrial de Curitiba.

Na operação paranaense, a fabricante de origem japonesa emprega 540 colaboradores, produz linhas de cabos ópticos e metálicos para Telecom e para LAN e faturou, em 2011, R$ 500 milhões.

A solução foi implantada para dar suporte à nova configuração do ambiente de produção da fabricante de cabos, associado a outras melhorias no fluxo produtivo que, permitiram atender a 98% dos pedidos dentro no prazo de entrega nos meses sequentes.

É o que garante o gerente de Logistica da Furukawa, Leonardo Silvério.

“Foi uma redução de quase cinco vezes nos atrasos dos pedidos”, comemora o executivo.

Ele explica que, antes, a variedade de produtos e o mix de demanda “bastante desbalanceado” dificultavam a identificação dos gargalos de produção.

Silvério relembra que, na unidade de Curitiba, a carteira de pedidos migrou em pouco tempo de um cenário confortável de poucas dezenas de pedidos de alto valor com poucos produtos para outro, com centenas de pedidos de menor valor, com muitos produtos.

“Precisávamos implantar urgentemente uma ferramenta de planejamento e sequenciamento da produção”, explica o gerente de Logistica.

Na capital paranaense, o centro de produção da Furukawa é responsável pela fabricação de cabos ópticos e metálicos para Telecom e cabos metálicos LAN.

O uso do Preactor APS iniciou na unidade de cabos ópticos e agora come a ser expandido à indústria de cabos metálicos.

E, segundo o coordenador de PCP da empresa, Marcelo Baldança, a meta é expandir a utilização do software para as unidades industriais localizadas no interior de São Paulo e na Argentina.

“O Preactor APS possibilitou a sincronização das operações e uma visão detalhada dos processos produtivos”, comenta o coordenador.

Conforme ele, hoje é possível visualizar não só os gargalos de produção na empresa, mas também processos que anteriormente eram tratados de forma empírica, como esperas entre operações e ocupação dos demais recursos.

Assim, a definição dos prazos de entrega para novos pedidos deixou de ser realizada baseada apenas na ocupação de um recurso pré-definido empiricamente como o gargalo e passou a ser a partir da visão de um cenário global da programação considerando todas as restrições.

O projeto da Accera também permite a simulação de ocupação da fábrica diante de situações como um pedido urgente.

“Isso possibilita que a equipe, por exemplo, identifique alterações nos prazos de entrega e antecipe a situação ao cliente, diminuindo assim o índice de atrasos”, comenta Baldança.

A Furukawa é uma indústria de origem japonesa, mas está presente há mais de 38 anos no Brasil, com unidades industriais em Curitiba e Salto-SP.

Na Argentina, a unidade fica em Berazategui.

A Accera é especialista em soluções para gerenciamento da cadeia de suprimentos e demanda.

A companhia, que está há nove anos no mercado, atende a cerca de 120 clientes como L’Oréal, P&G, Yoki, Cargill, Penalty e O Boticário, entre outros.

Com sede em São Leopoldo e filial em São Paulo, a empresa tem no Preactor o carro-chefe dos negócios, tendo sido elevada ao nível Business Development Partner da inglesa Preactor Internacional no início deste ano.

O título só foi obtido por mais uma companhia no Brasil.

Com isso, a companhia gaúcha se tornou coordenadora da nova rede de distribuidores da solução na América Latina.

A empresa tambérm recebeu dois prêmios no evento Preactor World Meeting  2012, que ocorreu em junho, na Inglaterra.  

Concorrendo com cerca de 400 distribuidores ao redor do mundo, a Accera foi contemplada nas categorias Most Case Studies of Year e Marketing Partner of Year e posicionada entre os cinco distribuidores do Preactor com maior volume de venda de licenças entre 2011 e 2012.

Além destes, acumula mais quatro prêmios consecutivos da multi inglesa – melhor parceiro em 2008 e melhor estudo de caso do software Preactor APS em 2009, 2010 e 2011.

Já a Preactor tem mais de 400 distribuidores em todo o mundo.

Frequentemente integrados com soluções de ERP, MES e SCM, os softwares da empresa são usados por mais de 4 mil empresas em 68 países.