A secretaria da Fazenda paranaense apresentou para delegados e auditores do fisco paranaense o Sistema de Gerenciamento e Fiscalização Setorial (SiGeF7), que permite acompanhamento em tempo real das movimentações dos principais contribuintes do Paraná.

Desenvolvido por técnicos da Receita e da Celepar, o sistema é, segundo o governo paranaense, inédito no país e dará mais agilidade aos auditores da Inspetoria Geral de Fiscalização (IGF).

A nova ferramenta fará o acompanhamento de 3.819 empresas, que representam 1,38% das existentes no Estado e correspondem a 11.051 estabelecimentos.

São grandes empresas, responsáveis por 85,49% do total de saldos devedores, 85,86% do total de saldos credores e 80,87% do total dos recolhimentos efetivos de ICMS.

“Teremos controle efetivo sobre todas as operações dos principais contribuintes do Estado. Com isso, será possível prevenir a sonegação e manter o nível de arrecadação do Estado”, afirma Gilberto Della Coletta, Coordenador da Receita Estadual,

Coletta esclareceu ainda que o sistema permite identificar e manter em separado o acompanhamento das grandes empresas, responsáveis pela maior parcela de arrecadação do ICMS e do saldo devedor.

De acordo com o inspetor, o projeto, que entra efetivamente em operação em agosto, envolve 105 auditores fiscais de todo o estado, que atuarão como coordenadores centrais e regionais de grupos de especialistas setoriais.

Para o secretário de estado da Fazenda, Luiz Carlos Hauly, o resultado do trabalho de equipe “permitirá, pela primeira vez na história do Fisco estadual, termos o controle das empresas, por ramo e segmento, em tempo real, contribuindo para manter o crescimento da receita do estado”.