Pequenos bombando no e-commerce nacional. Foto: divulgação.

Os pequenos empreendedores digitais registraram um aumento de 20% em sua participação no mercado digital, segundo apontam pesquisas de entidades ligadas ao e-commerce nacional.

Segundo destaca a Folha, os números mostram que a fatia das PMEs - empresas que por meio da rede, fazem de 100 a 500 vendas ao mês - no comércio eletrônico aumentou de 5% para 25% no período de 2005 a 2012.

Segundo aponta a Braspag, fornecedora de plataformas de pagamento para e-commerce, o aumento mostra a abertura do mercado online, que dá oportunidades para empreendedores de nicho e pequenos vendedores, uma ideia que parecia absurda quando o comércio eletrônico começou.

"Era um mercado para tubarões. Só havia espaço para grandes lojistas do mundo físico com vendas multicanais. Tudo isso mudou. Os pequenos conseguem espaço e disputam oportunidades para serem grandes. diz Gastão Mattos, presidente da Braspag.

Segundo dados da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e net) mostram que as cerca de 10 mil micro, pequenas e médias empresas online já abocanham R$ 5 bilhões dos R$ 22,5 bilhões faturados pelo e-commerce nacional.

São pequenos negócios que encontram principalmente nos segmentos de moda e acessórios, artigos esportivos, casa e decoração, bebidas e serviços especializados espaço para crescer.

Conforme pesquisa divulgada pelo Grupo RBS, a sobrevivência das PMEs digitais ainda esbarram em questões de planejamento, posicionamento, gestão e atendimento, segundo técnicos do Sebrae e especialistas do setor.

Além da falta de recursos financeiros para investir, a ausência de políticas de incentivo do governo e a falta de mão de obra qualificada são as principais dificuldades enfrentadas por esses empreendedores digitais, segundo cita a pesquisa.