500 usuários da instituição estão trabalhando em casa. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

O A.C. Camargo Cancer Center, centro especializado em oncologia, ampliou dez vezes o número de licenças da solução Citrix Virtual Apps and Desktops (CVAD) para possibilitar que todo o backoffice pudesse trabalhar remotamente durante a pandemia.

No processo de implementação, que aumentou o uso para 500 usuários, a instituição contou com o auxílio da integradora Tradesys.

Como o parque tecnológico do centro era focado em instalações in house, com predomínio de desktops sobre notebooks, o desafio das empresas foi implementar uma solução que permitisse o acesso às aplicações de forma remota em um curto período.

Assim, o A.C. Camargo decidiu virtualizar a própria estação de trabalho que o colaborador já usava, processo que levou uma semana e meia. 

A empresa também incluiu uma rotina de suporte para ter o uso amplo das soluções, já que os colaboradores ainda não estavam familiarizados com elas.

Segundo a instituição, o processo ocorreu sem falhas, pois a ferramenta é ainda mais simples do que a VPN tradicional. Esta última solução poderia, inclusive, trazer problemas de segurança e compliance.

“Como o cliente já tinha a infraestrutura CVAD implantada e funcionando, rapidamente criamos uma prova de conceito que foi considerada um sucesso”, conta Rogério Silva, diretor comercial da Tradesys.

Segundo o A.C. Camargo, a ideia era reduzir o fluxo de pessoas nas instalações, seguindo as recomendações da OMS, mas havia um ceticismo quanto à adoção de uma solução definitiva e de forma rápida.

“O retorno foi muito bom. Agora vemos colaboradores ansiosos por usar as novas ferramentas e com acesso às estações da instituição e a todas as aplicações de que precisam para trabalhar”, afirma Rodrigo Gosling, CIO do A.C. Camargo Cancer Center.

No projeto, também foram incluídas as divisões de ensino e pesquisa, permitindo que alunos possam acessar as aulas e pesquisadores acessem os conteúdos que estavam em suas máquinas.

“O A.C.Camargo Cancer Center não pode parar e, sabendo disso, ficamos muito felizes em ajudá-los a manter um ambiente de trabalho saudável para os colaboradores, tanto os que passaram a trabalhar remotamente quanto a os que continuam a assistir os pacientes”, ressalta Luciana Pinheiro, diretora de vendas da Citrix Brasil.

Fundado em 1953 em São Paulo, o A.C.Camargo Cancer Center atua no diagnóstico, tratamento, ensino e pesquisa com mais de 5 mil profissionais.

A americana Citrix foi criada em 1989 e tem 400 mil organizações como clientes, incluindo 99% das empresas da Fortune 100 e 98% das empresas da Fortune 500.

Além de atuar com as soluções Citrix, a integradora Tradesys, sediada em São Caetano do Sul, São Paulo, também trabalha com as marcas SonicWall e Microsoft.