Jesús Zabalza, presidente do Santander Brasil. Foto: divulgação

O Santander tem metas agressivas de expansão para a GetNet, empresa gaúcha de processamento de pagamentos com cartões com a qual o banco espanhol já atuava em parceria e anunciou a compra em setembro.

Em entrevista para a Isto É Dinheiro, o novo presidente do Santander Brasil, o espanhol Jesús Zabalza, estabeceu como objetivo subir dos atuais 5% de participação de mercado para 7% até dezembro e a 20% em três anos, em 2016.

“Essa é nossa principal aposta no crescimento a curto prazo”, destacou o executivo para a publicação.

É uma meta e tanto, que envolve fazer um estrago efetivo no duopólio da Cielo e Redecard, empresas que juntas tem mais de 90% nas transações de cartão do Brasil.

Não é a primeira vez que o banco espanhol anuncia metas agressivas para a GetNet, no entanto.

Em abril de 2012, dois anos depois de ter fechado o acordo com a GetNet, a dupla detinha 3,1% do volume processado e estabeleceu a meta de chegar a 10% em 2013.

Até agora, a estratégia vem sendo comer pelas bordas, atraindo pequenos lojistas – pequenos sendo empresas com faturamento de até R$ 200 milhões - para não bater de frente com as gigantes.

São 400 mil estabelecimentos comerciais credenciados. Em 2011, a GetNet faturou R$ 3,4 bilhões e a meta divulgada para o ano passado era chegar a R$ 3,7 bilhões.