A prefeitura de Porto Alegre quer atrair startups de todo o país com o Start.Edu. Foto: Luciano Lannes/PMPA.

A prefeitura de Porto Alegre quer atrair startups de todo o país com o novo programa Start.Edu. A iniciativa busca soluções para os desafios da rede municipal de ensino.

O programa busca conectar professores, alunos, pais, gestores e sociedade, com o propósito de ampliar a qualidade dos processos de aprendizagem nas escolas.

 "Precisamos avançar na educação e estamos fazendo isso com a participação da sociedade. O Start.Edu é o primeiro programa do Pacto Pela Inovação, em parceria com a aliança das universidades de Porto Alegre e a Secretaria Municipal de Educação, que está sendo pioneira em aproximar as startups da administração pública”, diz Adriano Naves de Brito, secretário municipal de Educação.

O programa é uma parceria entre a prefeitura e a Aliança para a Inovação de Porto Alegre, formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Pontifícia Universidade Católica (PUC-RS) e Unisinos.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior, afirma que conta com o apoio das universidades para estender o projeto para outras áreas do município, como saúde, segurança e assistência social.  

“Peço ajuda de vocês para que possamos fazer essa experiência em diversas áreas. Precisamos sair da tese dos discursos e ir para a prática para dar mais qualidade de vida às pessoas”, afirmou no lançamento da iniciativa, realizado na terça-feira, 7/8, no Parque Científico e Tecnológico da PUC-RS (Tecnopuc).

Na terça-feira, antes do lançamento oficial, os nomes que lideram a Aliança pela Inovação nas universidades comemoraram a criação do Start.Edu. 

Alsones Balestrin, pró-reitor acadêmico e de relações internacionais da Unisinos, Jorge Luis Nicolas Audy, superintendente de inovação e desenvolvimento da PUC-RS, e Luis Lamb, pró-reitor de pesquisa da UFRGS, falaram sobre o assunto no Menu Poa, realizado pela Associação Comercial de Porto Alegre.

“Esse é o início do pacto que, para atingir todas as camadas da sociedade, busca criar um ambiente de pequenas melhorias e inovações que unam as pessoas, as universidades, o poder púbico e o setor empresarial”, destaca Audy.

O primeiro edital do Start.Edu está com inscrições abertas até o dia 6 de setembro. Os interessados devem acessar o site da Smed para preencher a ficha online de inscrição. 

A partir do edital, serão selecionadas propostas que possam contribuir com os desafios de qualificar os processos de aprendizagem e o desempenho dos alunos, ampliar a eficiência da gestão escolar e melhorar os serviços prestados pela Smed ao cidadão. O programa não prevê transferência de recursos.

Os empreendedores podem apresentar soluções para 20 desafios identificados pela Smed, que estão alocados em três dimensões: Desafios para Promoção da Aprendizagem; Gestão Escolar e Gestão das Aulas; e Melhoria dos Serviços Públicos na Educação. 

Poderão participar pessoas jurídicas de direito privado conceituadas como startups e inscritas no CNPJ/MF há mais de um ano a contar da publicação do edital. 

A Smed abrirá espaço para incubação e testes das soluções selecionadas em parceria com as universidades que formam a Aliança para a Inovação, parques tecnológicas e incubadoras. Antes da convocação para os testes, haverá o pitch das soluções, a ser realizado no Paço Municipal. 

Os testes deverão ocorrer em 2019, mediante assinatura de acordo de cooperação técnica.