Delton Batista, Marcus Rocha, Daniel Eduardo de Araújo, Haroldo Sato e Anderson de Andrade.

Uma série de empresas e atores bem conectados no cenário empresarial de Santa Catarina se uniram para lançar a D-Hub, uma companhia focada em oferecer para startups serviços de comunicação, marketing e vendas; consultoria para expansão internacional e acesso às grandes empresas do estado.

Parece uma oferta ampla demais a primeira vista, mas não quando se avalia todos os participantes envolvidos.

Um dos sócios é a D/Araújo, maior agência de publicidade de Santa Catarina. Também estão no barco o site de conteúdo Transformação Digital, o software de vendas Exact Sales e consultores de internacionalização instalados em Madri, na Espanha. 

O CEO da nova empresa é Daniel Eduardo de Araújo, diretor da D/Araújo, que quer colocar em prática um modelo de negócio ainda inédito no país: consultoria em marketing em troca de participação nas startups clientes.

“Existe uma crença bastante equivocada no meio de tecnologia de que basta construir um ótimo produto para ser bem sucedido”, aponta Araújo.

De acordo com o CEO da D-Hub, muitas vezes tarefas como marketing ou conteúdo ficam relegados a segundo plano, o que, junto com a falta de um bom plano de negócios, acaba levando ao fracasso comercial das startups.

A ideia é alavancar o marketing das startups clientes com o conhecimento dos consultores e o software de vendas da Exact Sales, além de abrir portas para fundos no exterior com ajuda de profissionais como Haroldo Sato, que já conduziu a ida para a Portugal da Motion Sphere, uma bem sucedida startup paranaense de realidade virtual.

Também estão no time da D-Hub Delton Batista, ex-diretor de comercialização e marketing do Grupo RBS e hoje VP na indústria têxtil Grupo Pasquini; Marcus Rocha, superintendente de inovação de Florianópolis e Anderson Andrade, fundador da agência digital A2C e um dos sócios do fundo Bzplan.

O círculo da D-Hub se fecha com os contatos da D/Araújo, que ao longo de anos atendeu boa parte das maiores empresas de Santa Catarina. A nova empresa também vai desenvolver programas de inovação para grandes e médias companhias, das quais as startups podem participar.

“Santa Catarina tem o melhor ecossistema de startups e inovação do país. Nós queremos potencializar isso e também mostrar o estado fora do país como o Brasil que dá certo”, resume Araújo.

De acordo com dados da Acate, Santa Catarina tem 12.365 empresas de tecnologia, empregando 47 mil pessoas e gerando um faturamento conjunto de R$ 15,5 bilhões, o que representa 5,6% do PIB do estado.