Tânia Casa, diretora de relações humanas da Logicalis.

A Logicalis acaba de criar um novo modelo de programa de estágio, com foco em jovens brasileiros que fazem graduação no exterior. 

Realizado entre junho e agosto, período de férias nas universidades do hemisfério norte, o programa contou com a participação de 15 estudantes, vindo de instituições de ensino superior dos Estados Unidos como Texas Tech University, Iowa State University e Pennsylvania State University entre outras.

Durante os dois meses de estágio, os participantes foram expostos a desafios de negócios da Logicalis, envolvendo áreas como consultoria, cloud computing, IoT, segurança e analytics, acompanhados de tutores.

Para cada grupo foi proposto um desafio real da empresa, que deve ser solucionado durante o período do programa. 

Entre os exemplos de problemas apresentados estão “como reduzir o ruído em ambientes hospitalares com sensores e automação” e “como mitigar a questão de ruptura de produtos e planograma no varejo usando vídeo analytics?”.

“Nossa intenção é criar vínculos para que alguns desses jovens profissionais possam ingressar na empresa, quando concluírem sua formação”, afirma Tânia Casa, diretora de relações humanas da Logicalis.

A Logicalis atrai assim estudantes com uma experiência internacional, interessados em passar o verão em casa, mas sem muitas alternativas de fazê-lo trabalhando, uma vez que  estágios de curta duração não são uma prática comum no Brasil.

O programa acontece em paralelo com o estágio normal da Logicalis, que tem aproximadamente 80 estagiários, com taxa de efetivação de aproximadamente 90%.

Para a realização do programa, a Logicalis contou com a parceria da consultoria Daquiprafora, que apoiou no processo de atração e recrutamento dos alunos no exterior.

A Logicalis é uma empresa global de soluções e serviços de tecnologia da informação e comunicação com operações nos cinco continentes, e faturamento anual da ordem de US$ 1,5 bilhão. 

Na América Latina, conta com uma equipe de 2500 profissionais, distribuídos por suas operações em onze países – Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México, Paraguai, Peru, Porto Rico e Uruguai.