Obra aborda uso conjunto de agilidade mais MPS.BR.

Jorge Boria, Viviana Rubinstein e Andrés Rubinstein,  profissionais com experiência como consultores, avaliadores MPS e ‘lead appraiser’ CMMI, acabam de lançar o livro “A História da Tahini-Tahini: Melhoria de Processos de Software com Métodos Ágeis e Modelo MPS.

Disponível para download, a obra discute a implementação de métricas de qualidade de desenvolvimento de software em ambientes ágeis, uma prática com adesão crescente entre as empresas, mas que para muitos ainda é um contrasenso.

Explorando a história da empresa fictícia Tahini-Tahini, seus autores detalham como se inter-relacionam as técnicas de consultoria com os métodos ágeis para atender aos resultados esperados do modelo MPS-SW (Software). Para isso utilizam quatro métodos ágeis - Kanban, Scrum, XP e FDD (Feature Driven Development).

Coordenado pela Softex, o programa mobilizador MPS.BR – Melhoria de Processo do Software Brasileiro já totalizou 491 Avaliações MPS-SW (Software) em empresas de todas as regiões do país.

Desse total, 70% são empresas de micro, pequeno e médio porte e 30% são grandes organizações públicas e privadas. A iniciativa conta com investimentos das empresas e apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID/FUMIN) e do Sebrae.