José Fortunati e Deborah Villela. Foto: Luciano Lanes/ PMPA.

Porto Alegre está obstinada a firmar uma política pública de fomento a novos negócios. Depois de aprovar a Lei de Incentivo à Inovação, no mês passado, a cidade lançou oficialmente o Comitê Municipal de Economia Criativa.

O prefeito municipal José Fortunati assinou o decreto que institui oficialmente o comitê - formado por secretarias municipais, entidades privadas e representantes da sociedade civil - que tem por objetivo promover o desenvolvimento econômico, social e cultural da capital gaúcha.

A iniciativa consolida as ações já empreendidas pelo Grupo “Porto Alegre Criativa”, liderado pelo Gabinete de Inovação e Tecnologia - Inovapoa e Secretaria Municipal da Cultura.

Segundo a coordenadora do InovaPoa, Deborah Villela, o comitê já realizou três reuniões, nas quais foram criadas diretrizes para o desenvolvimento do setor.

As reuniões serão continuadas quinzenalmente, e seus tópicos ajudarão a constituir um documento e um projeto-piloto para o Polo de Indústria Criativa, iniciativa da prefeitura com a ESPM, que deve sair do papel em 2014 e terá investimento de R$ 10 milhões.

"Firmamos o compromisso de entregar este plano até dezembro, assim como o projeto de um fundo para o fomento deste setor. Estamos colocando uma pressão sobre nós mesmos para dar a largada", afirma Villela.

De acordo a coordenadora, o comitê abrange de forma ampla o setor de economia criativa, desde pessoas físicas até empresas maiores, passando por setores como artes, design, engenharia - e também TI.

"Esta iniciativa é mais abrangente, para definir políticas gerais de fomento à indústria criativa. Para o polo, entretanto, já planejamos a entrada de frentes mais voltadas à TI, como jogos digitais", divulgou Villela.

Conforme reforça a titular da InovaPoa, a intenção continua sendo o polo, mas para o comitê a prioridade é estabelecer diretrizes e metas para o setor como um todo, como um política pública que prossiga nos próximos anos.

Quem também frisa este objetivo é o prefeito José Fortunati. Para ele, o comitê tem a tarefa de traduzir o potencial econômico da cidade de forma ampla e organizada.

Quando fala em potencial, Fortunati cita um estudo divulgado recentemente pela Fecomércio de São Paulo, que destacou Porto Alegre como a capital de maior potencial para atrair e reter talentos criativos.

"Já vimos casos de profissionais gaúchos que acabaram saindo de Porto Alegre para criarem seus negócios em outros estados. Queremos que estes profissionais empreendedores fiquem e invistam em seu crescimento por aqui", ressalta.

O chefe do executivo portoalegrense não deu detalhes sobre como este diálogo com o setor de economia criativa vai se traduzir em resultados práticos, mas destacou a importância deste canal aberto.

"Vamos conversar com empresários, entidades e secretaria para estudar e trabalhar estas melhorias, analisando propostas e demandas", finalizou o prefeito.