Positivo retoma lucros em relação ao ano passado. Foto: flickr.com/photos/myeye

A Positivo Informática anunciou lucro líquido de R$ 5,5 milhões no terceiro trimestre deste ano, crescimento de 73,9% na comparação com os R$ 3,2 milhões registrados no mesmo período do ano passado.

A receita líquida teve expansão de 8%, com R$ 528,3 milhões, contra R$ 489,1 milhões obtidos entre julho e setembro de 2011.

A receita da unidade corporativa totalizou R$ 453 milhões, queda de 1,9%. Já a unidade de governo teve retração de 22% e fechou o período com 203,3 mil unidades e receita de R$ 66,5 milhões — elevação de 15,4% quando comparada com a receita do terceiro trimestre do ano passado.

No trimestre, as vendas de computadores ao varejo somaram 390,2 mil unidades, queda de 4,8% sobre o mesmo período do ano passado.

A receita da unidade totalizou R$ 453 milhões, declíno de 1,9%.

Já a unidade de governo teve retração de 22% e fechou o período com 203,3 mil unidades e receita de R$ 66,5 milhões — elevação de 15,4% na comparação ano/ano.

No segmento corporativo, a empresa vendeu 26 mil unidades, 1,5% a menos do que um ano antes, mas a receita praticamente dobrou: de R$ 30,2 milhões no 3T11, foi a R$ 59,9 milhões no 3T12.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) totalizou R$ 21,8 milhões, com margem Ebitda de 4,1%. Isso representa uma queda de 12,1% e 0,9 ponto percentual, respectivamente.

Para o quarto trimestre, a expectativa da Positivo é boa no que tange especialmente ao volume de vendas para o governo brasileiro. 

De acordo com a companhia, a meta é que a unidade “mantenha o ritmo saudável e que se atinja a estimativa de mais de 350 mil unidades, projetada para o ano no segmento”.

No início da semana, o TCU divulgou que entre os fornecedores privados a empresa paranaense foi a  que mais vendeu para o governo brasileiro no  intervalo de janeiro de 2007 a junho de 2012. No período, a companhia vendeu aproximadamente R$ 1 bilhão em soluções para diversos órgãos do governo,.