A Gruppen de Porto Alegre, parceira VMware desde 2007, adotou os produtos relacionados a hyperconvergência e software-defined data center (SDDC) como os produtos foco para o ano de 2016. As soluções combinam desempenho com flexibilidade sem precedentes, permitindo que os ativos de TI e as organizações acompanhem as mudanças de acordo com o ritmo dos negócios.

Em se tratando de virtualização de Storages, o lançamento da versão 6.1 do VSAN tras vários benefícios, como a utilização dos discos no Chassi dos servidores para criação de uma área de armazenamento única para as VMs.

A solução consiste em agregar logicamente os discos internos dos servidores, que para ter uma performance diferenciada, faz uso de discos SSD como cache para leitura e gravação de dados. Uma das importantes vantagens é a capacidade de criar ambientes com mais de um site ativo/ativo, permitindo movimentar as VMs ligadas entre eles.

De acordo com Daniel Mentz, arquiteto de soluções da Gruppen, a virtualização de Storage trará vantagens também com relação a administração do armazenamento, permitindo o crescimento em performance, banda e espaço conforme a necessidade do cliente. As soluções de hyperconvergência trabalham sobre três pilares básicos:

Elasticidade, que permite um crescimento de até 8.8 PB de área, 7 milhões de IOPS e 64 hosts, o que mostra para o mercado de TI que não é uma solução apenas para pequenas empresas, mas também para as principais cargas de trabalho com Oracle RAC, Microsoft Cluster entre outras.

Granularidade, que permite o crescimento do ambiente conforme a necessidade do projeto e totalmente independente de um fornecedor de hardware. Nesse caso não deixamos o usuário refém de um Storage que tenha saído de linha não permitindo mais expansão.

Sem interrupções, que permite o crescimento adicionando novos hosts com o ambiente rodando, sem exigência de paradas para aumentar a capacidade.

A Gruppen, com o intuito de desenvolver esses produtos, montou um laboratório dentro da sua sede, para que possa rodar cargas de trabalho dos clientes como forma de homologação. Desta forma, os clientes terão a possibilidade de ver os benefícios da solução, assim como os ganhos que um projeto como esse pode trazer para as suas infraestruturas.

Pat Gelsinger, CEO da VMware, descreve o SDDC da seguinte forma "Em primeiro lugar: o datacenter como um todo é virtualizado. Não apenas os servidores, nos quais muitas empresas fizeram muito progresso, mas as outras duas pilhas tradicionais de armazenamento e sistema de rede também. A virtualização libera cargas de trabalho da conexão com um hardware específico e permite que ele seja usado de diversas maneiras diferentes. Isso gera benefícios distintos, inclusive mais disponibilidade, maior utilização, menor custo, capacidade de expansão ilimitada, maior velocidade para desenvolver aplicativos e provisionamento de serviços de tecnologia, além da agilidade de reconfigurar e realocar infraestruturas de acordo com as necessidades dos negócios."

A VMware, como líder do mercado de virtualização de servidores e desktops, agora está trabalhando focada em remover os últimos entraves para a criação de um Datacenter definido por Software com os produtos NSX e VSAN, inovando e disponibilizando para seus clientes a possibilidade de expandir o ambiente dos clientes com custos reduzidos, o que é muito aderente ao cenário do Brasil com a crise enfrentada.