Marcelo Borba

O Inovaparq, parque tecnológico de Joinville, fechou um acordo com condomínio empresarial Perini Business Park para atrair novos empreendimentos de tecnologia pela cidade.

As duas instituições lançaram este mês um edital de chamada para cerca de vinte novas empresas nacionais e internacionais, oferecendo espaços dentro do condomínio Perini e apoio para pesquisa e inovação fornecido pelo Inovaparq.

A Inovaparq é mantido pela Fundação Educacional da Região de Joinville (Furj) e gerenciado por duas instituições de ensino: Universidade da Região de Joinville (Univille) e Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

“A região vive um boom tecnológico de empresas inovadoras e lidamos com um gargalo de capacidade para abrigar novas empresas no local", revela Marcelo de Borba, gerente administrativo do Inovaparq.

Hoje o parque tem 20 empresas instaladas, boa parte delas da área de TI, incluindo nomes como Sonda IT e CITS.

Outras 24 empresas não estão no local, mas tem convênios de pesquisa, grupo que inclui Buscapé, Euax e Embraco

De acordo com Borba, o acordo com o Perini é um ganha-ganha: o parque pode aumentar seu ecossistema de empresas parceiras, sem a necessidade de investir em expansão física, enquanto o condomínio agregar valor ao metro quadrado oferecido.

Espaço é o que o Perini tem de sobra. A empresa afirma ser o maior condomínio industrial multissetorial do Brasil, com 2,8 milhões de metros quadrados, nos quais estão construídos apenas 260 mil.

O local fica em um dos acessos de Joinville, com uma área de preservação ambiental de 600 mil metros quadrados.

Há mais de 100 empresas instaladas no condomínio industrial, a maioria indústrias como Siemens, Buhler, SEW, AllFlex, Brenntag Química e Whirlpool.

Apesar de bastante diferentes, os dois ambientes tem sinergias a serem exploradas, como prova o caso da ContaAzul. A companhia de software de gestão na nuvem, um dos destaques da cena startup nacional, resceu no parque da Univille e se mudou recentemente para o Condomínio Perini, que fica a apenas 3 quilômetros de distância.

“Tivemos uma aproximação orgânica com o condomínio no último ano, firmando parcerias com diversas empresas do local e aos poucos chegamos a um projeto conjunto de colaboração e expansão", comenta Borba.

Conforme explica Borba, que também é professor de sistemas de informática na Univille, o formato de parceria estabelecido é algo novo no país, já que condomínios empresariais tem posturas diferenciadas do que é oferecido em parques.

Entretanto, para o gerente, cada vez mais empresas estão buscando ambientes favoráveis ao networking e inovação para seus negócios, o que criou uma oportunidade para ambos os parques.

"Com a proposta de valor que oferecemos, esperamos rapidamente alocar os espaços no novo local. Além disso, contamos que diversas das empresas já integrantes do Perini também passem a trabalhar com o parque", afirma o executivo.

Para completar, em dezembro o polo tecnológico finaliza a instalação de um laboratório de big data dentro do condomínio, o que beneficiará empresas de ambos os espaços tecnológicos.

O Periri, por sua vez, se aproxima da área de inovação local. Desde maio, é um dos integrantes do Conselho Municipal de Ciência, Inovação e Tecnologia de Joinville do meio empresarial, junto com Totvs e Conta Azul.