Bill McDermott esteve no Brasil para anunciar o investimento.

A SAP investirá mais R$ 40 milhões nos próximos cinco anos no seu centro de suporte e desenvolvimento localizado em São Leopoldo, na região metropolitana de Porto Alegre, gerando no processo 600 novos empregos.

As novas vagas representam quase dobrar o número atual de funcionários, próximo de 800. O foco serão em soluções de internet das coisas para o agronegócio.

O anúncio foi feito em Brasília nesta quinta-feira, 09, durante uma reunião da qual participaram Bill McDermott, CEO da SAP, e o presidente Michel Temer.

O SAP Labs já vem desenvolvendo um trabalho nesse sentido com a Stara, uma fabricante de maquinário agrícola sediada em Não Me Toque, no interior do Rio Grande do Sul.

O chamado SAP Connected Agriculture envolve monitoramento em tempo real do trabalho no campo como preparo do solo, plantio e pulverização,

O anúncio também envolve o plano por parte da SAP de promover a integração de startups à cadeia de fornecedores da empresa.

"Estamos orgulhosos de nos tornarmos o parceiro na aceleração digitalização e no desenvolvimento econômico de uma região tão importante para a SAP e para o mundo”, destaca Bill McDermott, CEO da SAP.

Essa será a terceira expansão do SAP Labs no Tecnosinos, parque tecnológico da Unisinos em São Leopoldo.

A primeira inaugurada em 2006, custou R$ 41 milhões e a segunda, em 2011, outros R$ 61 milhões. 

Em outubro do ano passado, o diretor do SAP Labs, Dennison John, revelou para o Jornal do Comércio de Porto Alegre que uma terceira expansão estava nos planos.

Na ocasião, John disse que a expansão poderia ser ou não em São Leopoldo, colocando no páreo o Tecnopuc, parque tecnológico da PUC-RS em Porto Alegre.

O SAP Labs figura com frequência em rankings de qualidade de ambiente de trabalho, sendo um dos últimos o primeiro lugar no Guia Melhores Empresas Para Começar a Carreira 2016 da Você S/A.

Segundo dados obtidos pelo Baguete em 2013, profissionais com cinco anos de experiência compõem, 61% do quadro, com uma média de idade de 29 anos. 

Dos contratados na época, 86% haviam se formado nos últimos dois anos. O SAP Labs tem uma rotatividade de 6,8%, frente a uma média de mercado na faixa dos 20%. 

A taxa de retenção dos estagiários é alta (85%), assim como o número de funcionários que foi estagiários (17%). Os índices de promoção são da ordem do 30% do quadro anual e as posições de gerência são ocupados em 90% por funcionários promovidos.