Iglá Generoso, co-fundador e CEO da Digital Innovation One. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

A Digital Innovation One (DIO), plataforma de educação em desenvolvimento de software, recebeu um aporte de R$ 3,5 milhões da gestora de fundos venture capital Domo Invest.

Fundada em 2018 por Iglá Generoso, Gustavo Pereira e Pablo Zaniolo, a DIO atua na formação de programadores através de bootcamps e cursos gratuitos on-line, além de fazer a conexão dos talentos com as empresas integrantes da plataforma.

Atualmente, a solução é utilizada em programas coordenados pelos governos estaduais de São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Alagoas, além de 160 instituições de ensino de todo o Brasil. 

Em 2019, a startup recebeu investimento do fundo internacional TheVentureCity e iniciou o seu processo de internacionalização, capacitando pessoas para grandes empresas globais como Everis, Avanade, GFT, Impulso, Banco Carrefour e Carrefour.

Com esse passo, a startup alcançou um crescimento de 700% no faturamento de 2020. O resultado gerou a renovação dos contratos com todos os clientes e o fechamento de novos negócios. 

Hoje, seu ecossistema conta com mais de 300 mil desenvolvedores, 160 instituições de ensino, 50 embaixadores, 450 mentores e 1 mil empresas conectadas por meio dos programas educacionais.

Com o novo aporte, a edtech pretende alcançar um milhão de talentos em 2021. Neste ano, serão distribuídas milhares de bolsas de estudo para o aprendizado de tecnologias usadas pelas empresas clientes da plataforma.

"Além de intensificar os programas de formação e aceleração de talentos em tecnologias emergentes junto com grandes empresas, vamos ampliar os programas educacionais e a colaboração com instituições de ensino de nível superior e técnico de todo país", planeja Iglá Generoso, co-fundador e CEO da Digital Innovation One.

Até 2024, a Brasscom estima que as empresas brasileiras de tecnologia precisarão de 420 mil novos profissionais. Nos Estados Unidos, o U.S. Bureau of Labor Statistics projeta um crescimento de 22% na carreira de desenvolvimento de software até 2029.

“A demanda por especialistas nessa área está maior e também por já ter vivenciado isso ao longo da minha carreira, nós da Domo acreditamos que o serviço oferecido pela DIO é de grande importância para o cenário atual e para o futuro", afirma Rodrigo Borges, fundador do Buscapé e atual sócio da Domo Invest.

Fundada em 2016, a Domo se concentra em startups B2C early stage e pre series A de base tecnológica. Em geral, os cheques variam de R$ 3 milhões a R$ 5 milhões. 

Essa é a 41ª startup no portfólio da gestora, que já teve dois exits. Entre as investidas, estão empresas como 100 startups, Resolvvi e Even3.