Tubarão quer ser integrada à Rede de Inovação de Santa Catarina. Foto: Skyscrapercity

Representantes da Unisul, da prefeitura, da ACIT e da CDL se comprometeram nesta quarta-feira, 10, a garantir uma área para instalar o Polo de Inovação de Tubarão, exigência da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável de Santa Catarina e do BNDES para inclusão do município no programa Inova@SC.

Em reunião com o secretário Paulo Bornhausen, políticos e empresários da cidade litorânea afirmaram que irão, até o final deste mês, definir a alocação imediata de área para abrigar um Centro de Inovação previsto pelo programa.

Para tanto, a Unisul já garantiu que irá disponibilizar um terreno dentro do campus de Tubarão, cidade que fica a 133 km de Florianópolis, com cerca de 97 mil habitantes.

Há outras demandas a cumprir, como a elaboração, pela câmara de vereadores, de uma lei de inovação municipal, e a constituição e regulamentação de um fundo de aval.

“São exigências do BNDES, que vai financiar o equipamento”, explica o secretário Bornhausen.

Inclusa entre as cidades polo de inovação do estado, Tubarão ficou de fora da primeira rodada de investimentos do Inova@SC por descumprir tais exigências.

O programa, que ao todo compreende dez cidades polo do estado, tem investimento anunciado de R$ 40 milhões, que virá do BNDES e Fapesc.

O projeto prevê a instalação, nas cidades contempladas, centros de pesquisa em prédios de 4,5 mil metros quadrados nas localidades maiores e de 2,5 mil metros quadrados nas menores.

Os terrenos serão doados pelas prefeituras e a Fapesc fará investimentos na área de pesquisa, especialmente na área de incubação de empresas.

Todos os centros serão construídos dentro de parques tecnológicos dos municípios.

A previsão de início das obras é para maio e, segundo Colombo, as licitações estão abertas e devem estar concluídas até o final de abril.

Para entrega das estruturas iniciais dos centros, a previsão é de um ano, e para a conclusão, 18 meses.