Ricardo Buteri, diretor de Operações da Wine. Foto: Divulgação.

A Wine.com.br contratou Ricardo Buteri como diretor de Operações. No último ano, ele foi diretor de Operações Offshore do Grupo Bravante, que atua nas áreas de apoio marítimo e portuário, engenharia submarina, construção e reparo naval e proteção ambiental. 

Antes, Buteri atuou como gerente geral da Ultrafertil Port, da Vale. Ele ficou por 10 anos na empresa, e respondeu pelo planejamento estratégico e controle de gestão do processo logístico do recebimento e expedição de matéria prima para as unidades de fabricação da empresa

Buteri também atuou como diretor de Operações da Cotia Trading, onde trabalhou entre 1996 e 2004.

O profissional é formado em administração de empresas com ênfase em recursos humanos, com MBA pela FGV e pós-graduação e comércio exterior pela UFES.

Na Wine, assume com a missão de cuidar de todos os processos de operação logística das duas marcas da empresa, wine.com.br e wbeer.com.br. 

Os e-commerces são controlado pela e.Bricks Digital, empresa de investimento no setor digital do Grupo RBS. Já fazem parte do portfólio da e.Bricks empresas como Predicta, Pontomobi, Guia da Semana, ObaOba e Hagah.

Hoje, o braço de investimentos, especialmente a Wine, parece ser a menina dos olhos do Grupo RBS. No ano passado, quando a empresa divulgou a demissão de 130 profissionais, o movimento foi justificado como parte de uma modificação na estratégia de negócios do grupo, visando ao melhor aproveitamento das oportunidades do meio digital. 

Em nota, o presidente do Grupo, Eduardo Sirotsky Melzer, comentou o desempenho da eBricks e ressaltou a ampliação da Wine.com.br, definida pelo empresário como a “maior empresa de vinhos online do mundo”, para a qual estaria sendo preparada uma entrada no mercado internacional.

No ano passado, o resultado da RBS Mídia, Digital e Participações S/A, holding que investe em jornais, eventos, mídia digital, inovação e novas tecnologias, investimentos em rádios e empresas investidas pela e.Bricks, melhorou quase 200% em relação ao ano anterior. 

A diminuição do prejuízo foi R$ 29,6 milhões em 2013 para R$ 10,4 milhões em 2014.