André Macedo (à direita, de camiseta cinza) e equipe da ZeroPaper. Foto: divulgação.

A Zeropaper, startup brasileira especializada em soluções de gestão para empresários autônomos e MPEs, quer agora escalar seu alcance, usando a marca internacional QuickBooks como propulsora.

A mudança é resultado da recente compra da ZeroPaper pelo grupo internacional Intuit, que controla a marca QuickBooks, uma suíte de aplicações de gestão para pequenos e médios negócios que soma 1,3 milhões de usuários globais.

Sediada na Califórnia, a Intuit conta com operações nos EUA, Reino Unido, França, Índia, Austrália e Canadá. O Brasil é o primeiro mercado da solução na América Latina.

Com a mudança, que prevê o lançamento da nova suíte ainda este ano, a ZeroPaper pretende não apenas dar um salto na sua base nacional de clientes - cerca de meio milhão - mas também atingir outras faixas de empresas.

"Com o QuickBooks, teremos agora a capacidade de competir no mercado de soluções cloud de gestão para empresas maiores, acima de 10 funcionários", afirma André Macedo, CEO da ZeroPaper/Intuit Brasil.

De acordo com o executivo, a entrada da Intuit solucionou um problema que a ZeroPaper sofria, agregando módulos complementares como controle de vendas, estoque, relatórios contábeis, CRM entre outros.

"O ZeroPaper original era uma aplicação mais básica, que resolvia operações básicas para clientes menores. Entretanto, à medida que eles cresciam, acabavam migrando para outras soluções", explica o CEO.

Segundo dados da ZeroPaper, anualmente a empresa perdia 20% da sua base por motivos desta migração, quantia que era compensada devido ao grande número de novos microempresários que aderiram ao produto.

"Agora nosso plano é reter esta fatia de clientes em crescimento, assim como atrair empresas maiores que poderiam migrar para outras plataformas", avalia o executivo.

Para reter os clientes, a empresa promoverá uma migração facilitada do ZeroPaper, que agora será um dos módulos da suíte QuickBooks. No segundo semestre, Macedo afirma que a solução estará completamente nacionalizada.

"Para este ano, queremos afinar a solução com os usuários que já possuímos, e a partir de 2016 teremos um plano agressivo de expansão para ganhar share no mercado nacional", destacou o executivo.

Com o novo foco, a empresa agora pretende concorrer com softwares como o ContaAzul e o Sige Cloud, da Cigam, chamando a atenção em um mercado com potencial.

Um exemplo do aquecimento deste mercado é a própria ContaAzul. Fundada em 2011 em Joinville, a empresa recebeu cinco aportes de fundo de investimentos nos últimos anos, investindo em aumento de escala e marketing, chegando a 400 mil usuários.

Já a Sige Cloud, de Bom Princípio, interior do Rio Grande do Sul, foi recentemente adquirida pela também gaúcha Cigam. Uma vitória recente da empresa foi uma parceria com a MasterCard, que passou a oferecer a solução em seu portal MasterCard Empreendedor para micro e pequenos empresários de todo o país.

Para Macedo, o desafio agora é manter o crescimento de escala para fazer barulho no mercado. No processo de crescimento deste a compra pela Intuit, a companhia já mudou sua base de Brasília para São Paulo, e conta atualmente com uma base de 30 funcionários.

"Com a marca QuickBooks, que é referência internacional para empresas menores, queremos nos consolidar como a principal empresa de ERP para micro, pequenos e médios negócios no Brasil", finalizou o CEO.