ASLM é parte da estratégia da P&D da Intel.

A Intel está pagando US$ 4 bilhões por 15% da empresa holandesa ASML.

Com a compra, a norte-americana espera adquirir uma vantagem na corrida dos chips, já que o investimento visa a financiar a área de pesquisa da empresa nos chips de nova geração.

Segundo a Intel, o aporte deverá acelerar em até dois anos a adoção de processos de fabricação de chips menores e mais baratos.

A empresa norte-americana espera acelerar a adoção dos processos de fabricação de chips de próxima geração da ASML em até dois anos, o que exigirá forte investimento de capital, mas, diz o jornal Financial Times, resultará em bilhões em economias futuras em função de cortes de custo de produção.

No caso, o processo a ser otimizado é o de extreme-ultraviolet (EUV), tecnologia de “impressão” dos chips que a ASML tem a liderança na pesquisa e no desenvolvimento.

As empresas também dizem que a injeção de capital ajudará no desenvolvimento de equipamentos que possam dar conta de wafers de chips maiores.

Nos cálculos do Financial Times, a próxima geração de 450mm de diâmetro conterá o dobro de chips dos wafers de 300mm, reduzindo o custo de produção entre 30% e 40%.

Além das economias provenientes do negócio, a Intel também pode estar se movimentando para proteger sua atual liderança tecnológica.

O acordo não prevê direitos de exclusividade à Intel sobre futuros produtos da ASML.

De acordo com a ASML, a fatia adquirida dará à Intel o direito limitado a votos e o dinheiro será retornado aos acionistas através de novas compras.

A empresa holandesa tem como concorrentes os grupos japoneses Canon e Nikon. Os clientes da companhia incluem, além da Intel, a Samsung Electronics.