Foto: flickr.com/photos/dave_see

Tamanho da fonte: -A+A

O CNPq está lançando um edital com um total de R$ 60 milhões para fomentar áreas de pesquisa e desenvolvimento em empresas através da inserção de mestres ou doutores.

Os recursos, não reembolsáveis, da ordem de até R$ 400 mil por proposta, podem ampliar a competitividade das organizações, opina o gerente de Negócios e Projetos do setor de Inovação da Fumsoft, Rodrigo Alves.

“O edital é mais voltado para micro e pequenas empresas, e incubadas também podem conseguir os recursos, como já aconteceu antes”, afirma Alves.

O caso a que ele se refere é o da UaiTI, empresa que recebeu R$ 252 mil quando ainda participava do programa de incubação da Fumsoft. Um dos fundadores da empresa, Joaquim Lopes, diz que a experiência de trazer pesquisadores para a empresa é positiva.

“O importante é que se procure pessoas com habilidades e competências que complementem as que sua empresa já tem”, aconselha.

Um dos pontos positivos do edital, de acordo com Alves, é a possibilidade de submeter o mesmo projeto às três rodadas de avaliação. O prazo para a primeira vence em 24 de agosto, o da segunda vai até 28 de dezembro e o da terceira vence no dia 13 de maio de 2013.

“Os participantes podem ir aprimorando o projeto a cada rodada, aumentando suas chances de ser contemplado”, explica Alves.

Quanto à elaboração de propostas, Alves sugere ser  objetivo ao descrever o projeto, pensando separadamente na descrição, nas finalidades e nas justificativas da proposta, na metodologia, nas estimativas de tempo e custos e na equipe a ser montada para executá-lo.