A TIM, em parceria com a Huawei, investiu na solução indoor Lampsite. Foto: Pexels.

A TIM, em parceria com a Huawei, investiu na solução indoor Lampsite de forma pioneira no Brasil. Além de adotar o sistema, a TIM irá incluí-lo em seu portfólio empresarial.

A novidade foi implementada na nova sede da operadora, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, resultando num incremento de 100% nas taxas de download.

Segundo a empresa, hoje é estimado que cerca de 90% do tráfego de dados seja gerado em ambientes indoor, especialmente em locais de maior demanda - como escritórios e shopping centers. Nesses locais, o fornecimento de uma cobertura indoor com qualidade é um desafio.

“Além de ter instalado a solução Lampsite em nossa sede, vamos incluí-la em nosso portfólio de produtos corporativos, com objetivo de aprimorar ainda mais a percepção de qualidade indoor e oferecer uma melhor experiência nos serviços prestados a nossos clientes”, afirma Marco Di Costanzo, diretor de engenharia da TIM Brasil.

A solução Lampsite TIM utiliza a funcionalidade CA (Carrier Agregation), que contempla a união de duas frequências distintas – 1800MHz e 2600MHz. Com isso, as velocidades na rede móvel 4G foram superiores à 140 Mbps, abrangendo inclusive os elevadores, onde foram registradas velocidades superiores 120 Mbps.

“Estamos satisfeitos em oferecer uma solução avançada e inovadora para um de nossos mais importantes parceiros, agregando tecnologia para fornecimento de serviços diferenciados, visando o sucesso dos clientes e melhorando a nossa posição no mercado”, disse Huang Hailin, vice-presidente da Huawei do Brasil.

Há cerca de um ano, a TIM firmou um acordo com Ericsson, Nokia e Huawei para implementar soluções de infraestrutura em sua rede no Brasil, com o objetivo de melhorar e expandir a cobertura da operadora.

De valor não aberto, o contrato entre as empresas é válido por três anos, incluindo equipamentos, software e serviços para suportar as operações de 3G e 4G da empresa, assim como tecnologias para small cells e antenas.

Na época, a operadora investiu na solução Radio Dot System, da Ericsson, solução voltada à entrega de sinal em ambientes fechados.