Pesquisa mostra que ao celular, os bons modos ainda estão faltando. Foto: flickr.com/photos/debaird

Uma pesquisa sobre Etiqueta Móvel realizada pela Intel revelou que o brasileiro costuma compartilhar informações via dispositivos móveis a partir de lugares nada apropriados, como banheiro (16%), durante um encontro romântico (13%) e - pasme - em funerais (3%).

Hábitos que irritam: segundo a pesquisa, cerca de 95% dos brasileiros declarou que gostaria que as pessoas tivessem mais decoro no uso de seus dispositivos móveis em público, mesmo percentual que a França.

Só na Indonésia (98%) e na China (97%), o uso dos celulares irrita mais pessoas.

O estudo, conduzido pela Ipsos Observer em oito países, revelou que no Brasil aproximadamente metade dos adultos e adolescentes compartilham informações online diariamente.

ATÉ EM FUNERAIS

O uso de celulares tonou-se tão comum que o hábito está presente até mesmo nos lugares mais inusitados.

Usar dispositivos móveis compartilhar informações é mais comum durante as férias (54%), eventos esportivos (24%), nas refeições (22%) e hospitais (20%).

No entanto, segundo a pesquisa, toda hora é hora de compartilhar informação em redes como Facebook ou Twitter.

Vale no banheiro (16%), dentro do cinema (14%), durante um encontro romântico (13%) e até mesmo em igrejas (8%) e funerais (3%).

EXCESSOS

O excesso de compartilhamento foi um dos maus hábitos identificados pelo estudo – com pelo menos seis entre 10 adultos e adolescentes dizendo acreditar que algumas pessoas divulgam informações além do necessário nas redes sociais.

Entretanto, 40% dos entrevistados admitiu compartilhar informações pessoais diversas vezes ao longo do dia.

No Brasil, mais da metade dos adolescentes informaram que passam o dia inteiro compartilhando informações online, principalmente fotos – conteúdo compartilhado com frequência por 78% dos adolescentes entre 13 e 17 anos.

Outros assuntos muito divulgados pelos jovens e adultos brasileiros são esportes e música. Quatro em cada 10 adultos no Brasil compartilham informações online relacionadas a esportes.

Os brasileiros também são mais propensos a discutirem músicas pela Internet. Cerca de 70% dos respondentes consomem música e divulgam suas preferências online.

Outro hábito irritante ligado à música é o uso dos celulares para ouví-la em volume alto. O Brasil é o campeão desta prática, irritando 72% do público.

Além disso, 57% dos brasileiros se sentem mais conectados às pessoas que divulgam informações sobre suas vidas e se sentem mais ligados à família e amigos por poderem compartilhar e consumir informações online via dispositivos móveis.

Já 65% dos respondentes brasileiros disseram que um dos principais motivos que eles compartilham informações é o de expressar opinião ou fazer declarações, e mais da metade, 54%, compartilham informações para fazer novos amigos.

ETIQUETA

Segundo a autora e especialista em etiqueta Anna Post, do The Emily Post Institute, etiqueta é como interagimos uns com os outros, seja pessoalmente ou online.

“Os resultados da pesquisa da Intel demonstram, claramente, que a preocupação de agora em diante não será mais se compartilharemos online, mas como compartilharemos", destaca.

Mais informações sobre a pesquisa podem ser conferidas no site em inglês da Intel.