Amos Genish deixará o comando da Vivo. Foto: Divulgação.

O presidente da Vivo, o israelense Amos Genish, deixará o comando da operadora a partir de janeiro de 2017. O executivo será substituído por Eduardo Navarro. 

Genish já vinha negociando sua saída do grupo, controlado pela espanhola Telefónica, e foi convencido a permanecer no conselho de administração quando Navarro assumir a presidência.

Eduardo Navarro, brasileiro, é um dos principais executivos da Telefónica na Espanha, respondendo pela estratégia comercial da divisão digital do grupo no cargo de Chief Commercial Digital Officer. 

No Brasil, ele é presidente do conselho de administração da Vivo desde a fusão entre a Vivo e a GVT, operadora que foi fundada por Amos Genish e um grupo de investidores estrangeiros, em 1999.

"Estou entusiasmado com as oportunidades à frente e muito confiante que, em conjunto com a excelente equipe de gestão da Telefônica Brasil, vamos continuar construindo as bases fortes da companhia. Em nome do Conselho de Administração, gostaria de agradecer ao Amos por suas contribuições e realizações extraordinárias", afirma Navarro.

De acordo com a Telefônica, durante o mandato de Genish, a empresa “alcançou importantes objetivos estabelecidos para os exercícios de 2015 e 2016”. 

No período, o grupo concluiu a integração com a GVT, proporcionando,de acordo com o comunicado da Vivo, “atingir sinergias acima das metas e estabelecendo uma cultura orientada a resultados e baseada em um sólido desempenho”.

Genish estava no cargo desde março de 2015, quando o Cade autorizou (com ressalvas) a compra da GVT pela Vivo.