REFORÇO

Baghdadi, ex-Ericsson, está na Sonda

10/10/2018 16:43

Leandro Baghdadi fez carreira na Ericsson, onde passou 15 anos.

Leandro Baghdadi.

Tamanho da fonte: -A+A

Leandro Baghdadi, ex-diretor de customer marketing da Ericsson no Brasil, acaba de assumir como diretor de Marketing e Gestão de Alianças da companhia no Brasil.

A contratação do profissional é mais uma movimentação da Sonda visando criar uma “frente única” entre as operações da Sonda IT, CTIS, Sonda Ativas e Pars, um grupo de empresas com 8 mil funcionários resultado de mais de uma década de aquisições.

Com a chegada de Affonso Nina como CEO no Brasil, em outubro do ano passado, a área de marketing foi elevada ao nível de diretoria. 

O novo diretor também estará à frente das áreas de comunicação, inteligência de mercado e eventos. 

“Vamos alinhar as iniciativas para ganhar em eficiência e, consequentemente, impactar o mercado de maneira mais forte e aumentar a percepção de valor que representa todas as empresas juntas”, comenta Baghdadi.

Baghdadi fez carreira na Ericsson, onde passou 15 anos, atuando numa série de cargos relacionados com hardware, software e bens de consumo, com atuação na América Latina.

Em abril, Nina passou a comandar diretamente as atividades da CTIS e da Sonda TI.

O executivo veio da Carlson Wagonlit Brazil. Entre 2011 e 2015, atuou na Genpac, em que foi country manager. O executivo também atuou como vice-presidente de serviços financeiros da HPE após a aquisição da EDS.

A CTIS é resultado de uma aquisição da Sonda em 2014, por um valor inicial de R$ 400 milhões, mais R$ 85 milhões condicionados ao período 2014-2018. Encerrado essa fase, o fundador da empresa Avaldir Oliveira, está de saída da empresa.

A Sonda TI é ela mesma uma incorporação de diferentes empresas, reunindo sob seu guarda chuva diversas aquisições feitas pela chilena Sonda no país desde 2007, incluindo nomes como  Procwork, Kaizen e Telsinc.

Essas marcas saíram de circulação e passaram a ser tratadas como verticais de negócios da Sonda TI, que passou a se vender como uma integradora com tecnologias de SAP, virtualização, cloud computing, armazenamento, segurança e telecomunicações.

A Sonda voltou a crescer no ano passado, alcançando um faturamento de US$ 1,36 bilhão, uma alta de 12% frente aos resultados de 2016.

O resultado coloca a empresa de volta nos trilhos, depois de um 2016 ruim, no qual a companhia teve uma queda de 8,4%, criada pela recessão econômica no Brasil e a valorização do peso chileno frente às outras moedas da região.

Veja também

OPERAÇÕES
Marroig, ex-Xiaomi, é VP na Sonda

A nova vice-presidência abrange todas as empresas da Sonda, como Sonda IT, CTIS, Sonda Ativas e PARS.

OUTSOURCING
Sonda gerencia impressão na Caixa

A Sonda é a responsável pelo gerenciamento mensal de 60 milhões de páginas impressas.

CERTIFICAÇÃO
Sonda: data center em BH recebe ISO 27001

O local abriga a subsidiária Sonda Ativas.

CADEIRAS
Beninatto, ex-Unisys, é VP na Sonda

Helcio Beninatto é o novo VP de vendas privadas da Sonda no Brasil.

EQUIPE
Teltex contrata diretor comercial

Maurício Guizelli já atuou como diretor comercial da Seal Telecom. 

CARREIRA
Vortex TI tem novo diretor de vendas

Jorge Moskovitz já passou por empresas como Multirede, Serena Software e Compuware.

TRANSFORMAÇÃO
O papel do CDO

Além de lidar com novas tecnologias, o executivo precisa trabalhar com questões de cultura e liderança.

CARREIRA
Facebook tem nova líder na América Latina

Maren Lau substitui Diego Dzodan como principal líder da empresa na região.

EXCLUSIVO
Bolieiro sai da MicroStrategy

O executivo abriu as portas da MicroStrategy no Brasil ainda em 1999, sendo o country manager até dezembro de 2006.