Paraná também entra na NFC-e. Foto: divulgação.

O Paraná também está se movimentando para iniciar o uso da nota fiscal eletrônica para consumidor (NFC-e). As primeiras notas eletrônicas do estado foram emitidas na ultima semana, em ambiente de produção.

A emissão ocorreu dentro de um projeto piloto, implantado no estado após a definição da NFC-e como o documento fiscal eletrônico de venda ao consumidor final no estado. A iniciativa já conta com 58 empresas cadastradas.

O projeto da NFC-e prevê que a partir de 2015, o padrão do documento esteja aberto para adesão voluntária de contribuintes paranaenses e, em 1º de julho de 2015, será alternativa para atender a obrigatoriedade de tributação no varejo.

Para emitir o documento fiscal eletrônico do varejo, as empresas emissoras precisavam entrar com o pedido de envio junto ao Fisco do Estado. No primeiro dia do piloto, iniciado na quarta-feira, 04, três empresas emitiram a NFC-e.

"Podemos considerar um sucesso este primeiro dia da NFC-e em ambiente de produção", disse a auditora fiscal e representante estadual do projeto NFC-e no Paraná, Lucianara Nehls.

Uma das participantes do piloto foi a Galeria Jovem, varejista do segmento de vestuário em Curitiba. Na empresa, a Inventti foi a integradora do módulo NFC-e, usando o software de gestão Myrp. A empresa é cliente da Inventti por meio da parceria da empresa com a Associação Comercial do Paraná, uma das apoiadoras do projeto piloto.

Segundo Tibério César Valcanaia, diretor técnico da Inventti, o projeto é audacioso, pois representa o início de uma nova realidade no varejo, visto que não serão mais necessárias as impressoras fiscais (ECF).

"Teremos novas experiências de venda, onde o vendedor acompanhará o cliente até a finalização da compra através de um smartphone, ou tablet. O cliente receberá do próprio vendedor, impresso ou por e-mail, um QR code para acesso ao documento fiscal no site do Fisco", explicou Valcanaia.

Com a iniciativa, o estado se junta a outros que já estão investindo alto na adoção na nota eletrônica. No Rio Grande do Sul, a NFC-e foi lançada oficialmente no final de 2013 e opera em regime de testes, com previsão de se tornar obrigatório a partir de 2015.

Em São Paulo, o projeto de NFC-e estava com previsão de implantação em 2014, mas atá agora não decolou. No Rio de Janeiro, a tecnologia também apenas engatinha, com um piloto puxado pelas Lojas Americanas.

O estado mais avançado no uso da nota fiscal eletrônica ao consumidor é o Amazonas, onde a obrigatoriedade de emissão da nota eletrônica já entrou em vigor.