Gustavo Araujo, CEO e cofundador da Distrito. Foto: divulgação.

A Via Varejo, dona do Ponto Frio e das Casas Bahia, acaba investir em rodada seed na Distrito, uma plataforma aberta de inovação que auxilia empresas na transformação digital e na conexão com startups.

O valor do aporte não foi revelado, mas a varejista passa a ser dona de 16,6% da empresa e o contrato não inclui nenhuma opção de compra para o restante do capital.

De acordo com o site Brazil Journal, a transação deve permitir que a compradora acelere seu processo de transformação num momento de forte digitalização do varejo brasileiro e de concorrência clique a clique no setor.

A paulistana Distrito foi fundado em 2014 por Gustavo Araujo, que fez carreira em empresas como Microsoft e Sony, e Gustavo Gierun, que trabalhou na B3, Itaú e Banco Pine. Os dois se conheceram investindo como anjos em startups.

Uma aliança com a KPMG ajudou a empresa a levar inovação à corporações e a abrir os hubs Distrito Spark CWB, em Curitiba, Distrito Fintech, para para serviços financeiros, e Distrito Healthtech, dedicado a startups de saúde em parceria com o Hospital das Clínicas.

Desde a sua criação, a plataforma construiu um ecossistema de inovação com mais de 300 startups residentes em seus quatro hubs, fez 21 investimentos e atende 65 grandes corporações — além de mapear e monitorar mais de 13 mil startups no Brasil e boa parte do mercado global de empresas de tecnologia.

Com o primeiro investimento recebido pela empresa, a Distrito deve apostar em novas plataformas digitais para conectar startups a empresas, tecnologia de mapeamento de dados e para lançar novos produtos. Eventualmente, também estuda fazer aquisições.

“É um ganha ganha. Vamos ajudar a Via Varejo a resolver diversos problemas com nossas conexões, ao mesmo tempo em que eles vão nos ajudar a crescer e gerar um universo de oportunidades para os nossos empreendedores residentes”, afirmou Gustavo Araujo, CEO e cofundador da Distrito, ao Brazil Journal.

Agora a ideia é que a Distrito ajude a Via Varejo a buscar novas oportunidades de investimento em startups.

“Ao invés de olhar startup por startup, por que não nos conectarmos com o maior ecossistema do Brasil e conseguir ver todas as oportunidades de uma só vez?”, explicou Roberto Fulcherberguer, CEO da Via Varejo, ao Brazil Journal.

Segundo a varejista, ela optou por investir na Distrito ao invés de apenas se associar ao ecossistema por conta da grande oportunidade de acelerar a expansão da startup — que até agora vinha crescendo apenas com sua própria geração de caixa.

A Via Varejo já havia adquirido três companhias neste ano. Em abril, comprou a ASAP Log, startup curitibana com atuação nacional. No mês de maio, concluiu a compra do banco digital banQi. No final de outubro, foi a vez da i9XP, paulistana de software para varejo.