O Netflix fechou 2015 com um faturamento estimado em R$ 1,1 bilhão no Brasil. Foto: Twin Design/Shutterstock.

O Netflix fechou 2015 com um faturamento estimado em R$ 1,1 bilhão no Brasil. O número não é confirmado pela empresa, que não divulga dados em relação a sua operação fora dos Estados Unidos.

Mesmo assim, o colunista Ricardo Feltrin, do UOL, ouviu fontes do mercado que apostam na cifra com base nos estimados 4 milhões de assinantes que a plataforma tem no país. 

Com isso, o site de streaming faturou cerca de R$ 250 milhões a mais do que a previsão mais otimista de faturamento do SBT no ano passado (R$ 850 milhões). 

O Netflix ainda faturou quase o triplo do previsto pelo mercado para a Band no ano passado (algo em torno de R$ 450 milhões).

Atualmente, o Netflix cobra mensalidades entre R$ 19,90 e R$ 29,90 dos assinantes brasileiros. A estimativa é de que o serviço tenha cerca de 1 milhão de filmes e episódios de séries no acervo total, mas não há dados sobre quantas obras estão disponíveis no Brasil.

O Netflix anunciou na semana passada a expansão dos serviços da empresa para mais 130 países, chegando a cerca de 190 no total. Após a divulgação, as ações da companhia nos EUA valorizaram em torno de 8%.

Os resultados do Netflix seguem uma tendência registrada por uma pesquisa da ComScore, que afirma que o consumo de vídeos em plataformas de streaming atrai mais público do que a TV aberta.

O estudo entrevistou 8.376 pessoas nos países Brasil, México, Argentina, Colômbia, Chile e Peru sobre o conteúdo em vídeo acompanhado de junho a agosto de 2015. 

Entre os entrevistados, 81% disseram consumir vídeos em plataformas como Netflix e YouTube. Enquanto isso, 71% afirmaram assistir a TV aberta.

No Brasil, 82% dos entrevistados assistiram conteúdo sob demanda no período. Uma proporção de 73% disse ter visto TV aberta nos meses avaliados.