Fundada em 1996, a Votorantim Energia possui 23 usinas hidrelétricas. Foto: divulgação.

A Votorantim Energia, empresa do setor elétrico que faz parte do conglomerado Votorantim Group, contratou a Sencinet, integradora de telecomunicações e serviços em nuvem, para otimizar a rede de comunicações de quatro das suas usinas hidrelétricas.

No projeto, a companhia passou a utilizar apenas um link para processar toda a troca de informações das usinas com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Anteriormente, o mesmo processo era executado com a utilização de um link para cada planta.

O projeto envolveu as usinas de: Sobragi, localizada em Belmiro Braga, Minas Gerais; Itupararanga, em Votorantim, São Paulo; Pedra do Cavalo, em Cachoeira, Bahia; e Ourinhos, em Ourinhos, São Paulo. 

Com a redução de links, a Votorantim Energia reduziu os custos em 40%, além de ter ganhos no que diz respeito ao esforço de gestão e controle das conexões com a disponibilidade de relatórios de disponibilidade, tráfego e comportamento da rede. 

"Acreditamos que o projeto trouxe ganhos inclusive para o próprio ONS devido a uma diminuição na quantidade de links e roteadores na infraestrutura para recebimento das conexões com a Votorantim. Assim, elevamos a operação aos mais modernos conceitos de segurança e economia de recursos", afirma Leonardo Vinicius Gomes, gerente geral comercial da Votorantim Energia.

A regulamentação da ONS exige que as usinas se conectem a centros regionais por meio de dois sites distintos denominados Sistema Local de Aquisição de Dados (SAL) e Sistema Remoto de Aquisição de Dados (SAR). 

Eles precisam prover 99,98% de disponibilidade e ainda estarem em caminhos não colapsados, ou seja, caminhos distintos. 

Segundo a empresa, isso é necessário porque é através da transmissão de dados que o órgão se baseia para controlar, por exemplo, a abertura e o fechamento de comportas e barragens das hidrelétricas — inclusive em casos de urgência.

De acordo com a Sencinet, a estrutura da companhia ofereceu à Votorantim Energia a possibilidade de utilizar uma rede híbrida e redundante capaz de atender a todos estes requisitos.

"A Sencinet realizou importantes investimentos em sua estrutura para tornar sua rede mais robusta e flexível de maneira que seja possível apresentar soluções de alta disponibilidade, seguras e redundantes em conformidade com as normas exigidas", garante Marcelo Leite, diretor de estratégia e portfólio da Sencinet.

Com sede em São Paulo, a Sencinet possui duas redes de fibra metropolitana em Buenos Aires e Bogotá, quatro data centers e cinco teleportos, que compõem uma rede de satélites integrada capaz de oferecer soluções de conectividade em 100% do território da América Latina.

Ela possui soluções em banda C, Ku e Ka e utiliza satélites de alta capacidade (HTS). A empresa é licenciada para fornecer serviços via satélite em 11 países e conta com um portfólio de clientes com cerca de 400 empresas.

Fundada em 1996, a Votorantim Energia possui 23 usinas hidrelétricas, 21 parques eólicos, e nove consórcios, totalizando 2,6 GW de potência instalada em oito estados brasileiros  — além de ter mais de 400 clientes no mercado livre de energia. Em 2019, a companhia faturou R$ 4,2 bilhões.