Dante Alighieri adota soluções Cisco. Foto: divulgação.

O Colégio Dante Alighieri, tradicioanl instituição de ensino infantil em São Paulo, adotou soluções de rede da Cisco para um programa de acesso móvel para seus alunos.

A escola implantou a plataforma Wi-Fi da Cisco na consolidação do Dante Mobile, programa iniciado em 2005 e que promove o uso de recursos digitais entre os seus mais de 4,2 mil alunos.

Foram utilizadas soluções de gerenciamento e segmentação das redes sem fio, além de controladoras e Access Points da Cisco para maiores disponibilidade e segurança no acesso de alunos, colaboradores e visitantes da escola. O valor do investimento não aberto.

Em conjunto com a Interface Soluções Tecnológicas, parceira da Cisco, foi elaborado um projeto de expansão e atualização da infraestrutura, com início da implementação em março de 2015 e finalizado em três meses.

O projeto foi baseado nas soluções Cisco Prime Infrastructure e Cisco Mobility Services Engine, que integram tecnologias cabeadas e sem fio em um único pacote, fornecendo visibilidade em tempo real do uso do Wi-Fi.

As redes sem fio do Colégio foram também expandidas, com o número de hotspots saltando de 63 para 208 e ampliando a área de cobertura para prédios que antes não tinham sinal Wi-Fi. Foram utilizadas controladoras Wireless Controller 5508 e Access Points modelo 3702e.

"Com a nova plataforma, foi possível elevar a capacidade de tráfego para 10GB, além de facilitar o gerenciamento, a autenticação dos usuários e o monitoramento dos dispositivos conectados", afirmou a escola em nota.

Segundo Valdenice Minatel, coordenadora-geral de TI do Dante Alighieri, a infraestrutura anterior da instituição não estava suportando a demanda por acesso dos alunos, o que exigiu o investimento.

“Com a nova plataforma Wi-Fi da Cisco, a performance, o gerenciamento e o monitoramento melhoraram muito. Agora podemos até rastrear e identificar em que sala determinado tablet se encontra”, detalha a executiva.

Atualmente, o colégio dispõe hoje de três redes: uma rede educacional para professores e alunos, exclusiva para a utilização de recursos pedagógicos como agendas e portais; uma rede para colaboradores, na qual notebooks corporativos podem ser arrolados e utilizados em aplicações administrativas.

Por fim, foi implementada uma terceira rede, comum e geral, onde dispositivos pessoais podem ser conectados para fins variados.

Com tantas redes diferentes, a segmentação e a segurança das redes foi endereçada com a adoção da Cisco Identity Services Engine. A tecnologia também barra o acesso dos alunos à rede comum nos horários das aulas.

“A segurança é um quesito fundamental no caso de escolas de nível básico e médio. Como a escola é responsável junto aos pais pelo conteúdo oferecido, ela deve ter um sistema confiável que lhe permita controlar e proteger de qualquer ponto da rede o que os alunos acessam”, explica Ricardo Santos, gerente de desenvolvimento de negócios do setor de Educação da Cisco.