INOVAÇÃO

Lojas Renner cria fundo de R$ 155 milhões

11/03/2022 09:19

Varejista quer investir em startups com tecnologia para varejo.

Fábio Faccio. Foto: Julio Bittencourt/Divulgação

Tamanho da fonte: -A+A

A Lojas Renner, uma das maiores varejistas de roupas do país, acaba de criar o RX Ventures, um fundo de investimento para startups com um capital de R$ 155 milhões.

O fundo prevê períodos de quatro anos de investimento em participações minoritárias e mais quatro para desinvestimento, buscando pelo menos 10 empresas.

O alvo são startups com soluções para o varejo de moda, marketing, e-commerce, supply chain e logística.

A Lojas Renner não chega a dar detalhes dos volumes de aporte nos quais está pensando, dizendo apenas que o foco são startups no chamado “early stage”, tanto as “seed” (semente), com produtos já em validação, quanto as “serie A”, com níveis um pouco mais elevados de maturidade.

No mercado, aportes nessa categoria ficam na faixa dos milhões, para uma empresa mais no início das atividades, até algumas dezenas de milhões no caso de um porte do tipo série A. 

Quando no final do período de investimento, a Lojas Renner terá a opção de aquisição de controle, uma venda ou então contribuir para a abertura de capital (nesse último cenário, uma abertura bem sucedida pode provavelmente bancar o fundo todo).

Como outras iniciativas desse tipo, a Lojas Renner não vai só aportar capital, mas também oferecer acesso à infra e times da empresa, além de explorar possíveis parcerias.

A gestora do fundo é a PortCapital, sob a liderança do executivo Sandro Valeri.

Valeri tem uma experiência de quase 20 anos na Embraer, uma parte deles como diretor de estratégia de inovação e venture capital. 

O profissional também participou da abertura de uma operação no Vale do Silício da gigante de aeronáutica.

“A criação do RX Ventures é um movimento estratégico que atua hoje para viabilizar os diferenciais competitivos do nosso ecossistema de moda e lifestyle do futuro. Queremos estar lado a lado e junto das novas tendências e tecnologias que gerem maior valor aos nossos clientes”, diz o diretor presidente da Lojas Renner, Fabio Faccio.

A Lojas Renner é dona das marcas da varejista de roupas com o mesmo nome, da Camicado, empresa do segmento de casa e decoração; Youcom, especializada em moda jovem; Ashua Curve & Plus Size, que oferece roupas nos tamanhos 46 a 54; e Repassa, plataforma de revenda de roupas, calçados e acessórios. 

A Repassa, aliás, foi um dos primeiros passos da Lojas Renner na estratégia que se aprofunda agora. O negócio é uma startup adquirida no ano passado.

A Lojas Renner precisa incrementar sua digitalização, tendo em vista a chegada no país de concorrentes como a chinesa Shein.

O aplicativo de vendas dos chineses teve 23,8 milhões de downloads no ano passado no Brasil, com desempenho três vezes maior que a Lojas Renner, sendo o mais baixado no setor de moda, segundo o relatório do Goldman Sachs, com base em dados da consultoria Sensor Tower.

Veja também

NOMES
Lojas Renner tem novo gerente de segurança

Contratação não tem a ver com o ataque, diz a varejista. 

MODA
Shein quer produzir roupas no Brasil

Gigante chinesa de fast fashion vai aumentar sua presença no país.

SUPER
Balbinot é CTO da Whole Foods

Depois do McDonald's, executivo brasileiro segue carreira estelar nos Estados Unidos.

LANCHES
Simone está no McDonald’s

Executivo sai da Petrobras para reeditar dobradinha com Leandro Balbinot.

UX
Medallia fecha contrato com Lojas Renner

A startup americana abriu operação no Brasil em meados de 2020.

PORTO ALEGRE
Oracle se muda para o Instituto Caldeira

Novo escritório já está funcionando no hub, junto a clientes como Lojas Renner e Grendene.