Marcelo Rodrigues. Foto: divulgação.

A Microcity, empresa nacional especializada em outsourcing de infraestrutura de TI e comunicação de LAN e desktops, anunciou um investimento de R$ 20 milhões para criar novas verticais de atuação em seus negócios.

A opção por diversificar seu portfólio de produtos, aumentando o grau de customização oferecido ao mercado, visa um crescimento de receita em 2014, chegando aos R$ 105 milhões, um aumento de 4% sobre os R$ 101 milhões contabilizados no ano passado.

O valor, que será gasto até o final do ano, será investido principalmente na readequeação dos produtos e serviços da companhia, criando novas ofertas para as verticais em que a empresa está entrando, que são saúde, varejo e call center.

A mudança, além de reestruturar o portfólio de soluções da Microcity, também resultou em mudanças organizacionais no quadro de executivos. Para as novas verticais, a companhia contratou novos diretores.

Para a parte de Call Center, a empresa contratou Rodrigo Junqueira para ser o diretor. Cuidando do segmento de saúde, Sérgio Rocha, consultor de TI da Unimed-BH, assumiu a direção.

Já na vertical varejo, a empresa tinha contratado no início do ano a ex-gerente de vendas da Positivo, Cilene Santana. No entanto, no início de abril ela já saiu, ocupando na Sonda IT a direção de serviços de dispositivos gerenciados - segmento em que a Microcity atua.

No lugar de Santana, entrou Otávio do Ó, CEO da Eclipse, empresa que faz parte da Microcity.

Segundo destaca o diretor comercial da companhia mineira, Marcelo Rodrigues, o plano com a expansão é disponibilizar aos clientes uma oferta diferenciada com serviços e produtos altamente personalizados, com foco no modelo Serviços Avançados Microcity (SAM).

O objetivo da empresa, conforme aponta o executivo, é sair da sombra de ser primordialmente uma "fornecedora de desktops", e atender também outras necessidades de infraestrutura em seus clientes.

"É uma progressão que consideramos natural, devido a diversos cases de sucesso que tivemos com clientes destes segmentos. Na saúde atendemos empresas como Unimed-BH, e no varejo tivemos um case interessante com a rede de drogarias Pacheco, uma das maiores no sudeste e centro-oeste", explica.

A mudança da Microcity para um portfólio mais abrangente não é exatamente de agora. Em 2010, a companhia adquiriu a Eclipse, empresa especializada em serviços de suporte e manutenção de infraestrutura, serviços de missão crítica, network e migração de plataforma.

“Cada vez mais os clientes estão buscando parceiros de TI que contemplem todas as suas necessidades de infraestrutura, incluindo hardware e software, em um único fornecedor. Por isso estamos trabalhando para oferecer as melhores propostas de valor", ressalta Rodrigues.
 
A região sul do país também faz parte da estratégia da empresa para crescer este ano. No ano passado, a companhia inaugurou filiais em Porto Alegre e Curitiba. No Rio Grande do Sul, as empresas Unimed Porto Alegre, Carrier e Petrobras/REFAP são clientes Microcity.

Embora não tenha dado valores de faturamento, Rodrigues destacou que a região é uma das principais apostas de crescimento em 2014, com uma expectativa de 20%. O interior de São Paulo e o nordeste do Brasil também estáo na mira da Microcity para os próximos 12 meses.

Com mais de 30 anos de atuação e uma base instalada de mais de 180 mil equipamentos, a Microcity é a maior empresa brasileira de outsourcing de infraestrutura de TI de LAN e desktops.

Atualmente a companhia conta com cerca de 350 funcionários, e filiais em São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Brasília e no Ceará, além da sede em Nova Lima, na Grande Belo Horizonte.