REDES

Lumu abre operação no Brasil

11/04/2022 14:51

Mais um player de cibersegurança chega no país, que parece a terra prometida do segmento.

Jorge Alves.

Tamanho da fonte: -A+A

A Lumu, uma empresa americana de cibersegurança especializada em redes corporativas, acaba de abrir uma operação no Brasil, baseada em São Paulo.

A operação será comandada por Jorge Alves, ex-gerente de canais da M3Corp, uma distribuidora especializada em segurança.

Alves já passou pela área comercial de diversas empresas do segmento, incluindo a Trend Micro e a Symantec. A primeira missão do executivo será estruturar o canal de vendas local.

Se você tem a impressão de já ter lido essa notícia recentemente no site, é porque já leu mesmo: de uns tempos para cá, o Brasil se tornou a terra prometida para empresas do segmento.

“No ano passado, a Lumu cresceu 336% na América Latina, e nosso objetivo é fazer com que esse resultado seja impulsionado ainda mais pelo Brasil, um dos maiores alvos de ataques cibernéticos do mundo”, resume Germán Patiño, vice-presidente de vendas da organização para a América Latina.

Até agora, a Lumu já tinha uma operação na Colômbia. 

A empresa tem raízes sul americanas. O fundador Ricardo Villadiego é colombiano e fez carreira na área de TI na região, tendo sido country manager da Trend Micro para Equador e Colômbia e diretor regional da Internet Security Systems, uma divisão da IBM.

Segundo a Lumu explica em nota, a chave da abordagem da empresa é “assumir que a rede já está  comprometida e que o contrário é que deve ser comprovado”, o que, tendo em vista o cenário no Brasil, parece ser verdade.

A Lumu tem hoje 2,2 mil clientes em todo o mundo. Em março, a companhia recebeu um aporte de US$ 7,5 milhões do SoftBank e da Panoramic Ventures para impulsionar iniciativas de vendas, marketing, pesquisa e desenvolvimento.

Veja também

AUTOPEÇAS
MercadoCar sofre ataque cibernético

Incidente fechou as nove lojas da varejista, que tem faturamento na casa de R$ 1,1 bilhão.

PROTEÇÃO
Banco BV quer se proteger de deepfakes

Técnica permite ludibriar sistemas de proteção biométrica.

CONTRATAÇÃO
Take Blip traz ex-Serasa para segurança

Capitalizada por aporte, startup de chatbots reforça o time com Paulo Kimura.

CERVEJA
Heineken adota soluções de segurança da Microsoft

A companhia usava uma ferramenta de serviços gerenciados e agora aposta em modelo híbrido.

VEÍCULOS
Hackers trocam site da Sascar por pornô

A empresa do Grupo Michelin confirmou ter sofrido ataque cibernético.

PROTEÇÃO
Mizu melhora segurança com Fortinet

Maior nível de automação levou fábrica de cimento a trocar solução de EDR.