A USP voltou a liderar o ranking da América Latina em 2015. Foto: Marcos Santos/USP Imagens.

O ranking das melhores universidades da América Latina publicado pela Quacquarelli Symonds (QS), empresa britânica de avaliação educacional, conta com cinco universidades brasileiras nas 10 primeiras colocações.

A Universidade de São Paulo (USP) voltou a liderar o ranking após ter perdido a posição em 2014 para a Pontificia Universidad Católica de Chile (UC).

Na lista de 2015, o segundo lugar ficou com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A Universidade Federal do Rio de Janeiro (URFJ) ficou em 5º lugar; a Unesp, em 8º; e a Universidade de Brasília (UnB), em 10º.

Como em anos anteriores, o Brasil domina o ranking, com 17 instituições entre as 50 melhores.

 A QS destacou o desempenho da Universidade de Brasília, que subiu sete posições em relação ao ranking do ano passado.

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Universidade Federal de Santa Catarina também tiveram uma alta significativa. Ambas ganharam 17 posições, chegando ao 23º e 24º lugar, respectivamente.

"As universidade do México, Argentina e Colômbia se destacam em certas áreas, mas seguem atrasadas na tarefa de conseguir uma consistência no desempenho geral, como as instituições do Brasil e do Chile", afirma Ben Sowler, diretor de pesquisas da QS.

No ranking mundial são ocupados por MIT, Cambridge, Imperial College, Harvard e Oxford.

Realizado desde 2011, o ranking avalia indicadores como produtividade, impacto dos estudos, presença online, proporção de professores com PhD e reputação acadêmica e dos funcionários.