Frederico Trajano, Laércio Cosentino e Sandro Rodrigues. Foto: Divulgação.

As mudanças no comportamento do consumidor e as tendências de transformação digital têm impactado as operações de empresas tradicionais. 

Durante o evento Universo TOTVS, realizado no final de junho, Laércio Cosentino, fundador e presidente do Conselho de Administração da TOTVS, foi responsável por trazer à tona o tema de reinvenção nas empresas.

O executivo recebeu no painel “O Brasil que faz: Reinvenção”, os líderes Frederico Trajano, CEO da Magazine Luiza, e Sandro Rodrigues, CEO do Grupo Hinode. 

“Reinventar-se é cada vez mais fundamental para a saúde dos negócios. Apenas uma boa ideia não é mais o suficiente. É importante não ter medo de ousar, arriscar e inovar. Recentemente, muitos mercados já tiveram que passar por transformações completas e para seguir trilhando um caminho de sucesso, as empresas são obrigadas a repensar processos”, destaca Consentino.

Na rede varejista Magazine Luiza, a busca por inovação faz parte das características da empresa desde sua fundação, em 1957. No entanto, o movimento de transformação digital acelerou o processo de mudanças nos últimos anos.

“Quando assumi a empresa, em 2016, já estava em curso um processo de digitalização, que hoje é a base da companhia. A Magazine Luiza passou de uma empresa tradicional com iniciativas digitais para uma companhia digital com pontos físicos e calor humano”, detalha Trajano.

Em 2018, 42% do faturamento da companhia veio dos meios digitais, um crescimento de 60% em relação ao ano anterior.

“Vemos a loja física hoje como um ponto de venda e também de entrega do modelo digital, além de ser um mini-centro de distribuição. O ponto físico precisa oferecer uma experiência maior que uma simples transação, prestando assistência e consultoria, para fazer a ida até o espaço valer a pena”, relata o executivo.

Cosentino, fundador da Totvs, concorda com a visão de valorizar a cultura e as pessoas no processo de conexão com o público.

“Quando muitas empresas trabalham com o mesmo modelo de oferta para tecnologia, o diferencial são as pessoas, porque ao mesmo tempo em que o processo de vendas se torna mais rápido, o retorno também é acelerado, então é necessário manter o atendimento atento e próximo ao cliente”, completa.

Para a Hinode, marca de cosméticos que atua no modelo de marketing multinível, a relação com os consumidores também incentiva mudanças na operação.

“O consumidor está cada vez mais exigente e quer se conectar ao propósito da marca, se identificando com o produto, então estamos levando a cultura da Hinode para todos os revendedores, que contam com um escritório mobile e têm acesso a treinamentos”, conta Rodrigues.

Fundada em 1988, na garagem dos pais de Sandro Rodrigues em São Paulo, a marca  registrou faturamento de R$ 2,7 bilhões em 2018, alta de 80% em relação a 2016.

Hoje, a marca tem cerca de 850 mil consultores cadastrados, com média de idade de 31 anos.

“Temos uma rede acostumada com a tecnologia, por isso criamos o programa Acelera, para manter a força de vendas em contato com a companhia e potencializar a inovação, pois essas pessoas são as que têm maior contato direto com o público e pode observar os desafios do dia a dia”, revela o CEO da Hinode.

Além do painel com Magazine Luiza e Hinode, que tem mais de 30 anos de atuação, o Universo TOTVS também abriu espaço para startups em outra edição do painel “O Brasil que Faz”.

Juliano Tubino, vice-presidente de negócios da TOTVS, conversou com Leandro Caldeira, CEO Brasil do Gympass; Gabriel Braga, cofundador e CEO do QuintoAndar, e Ricardo Bechara, diretor de expansão e cofundador da Rappi BR.

As sessões foram alguns dos destaques do evento que marcou a volta do Universo TOTVS, o principal encontro anual da companhia, a maior empresa de sistemas de gestão do país. 

Realizado entre 25 e 26 de junho, o evento reuniu cerca de 4,5 mil participantes por dia no Expo Center Norte, em São Paulo.

Na edição de 2019, foram mais de 250 atividades entre masterclasses com palestrantes nacionais e internacionais, tracks segmentadas, arena com conteúdo dedicado a desenvolvedores, laboratórios de inovação e outras atrações.