A segunda loja da Inbrands a operar com Oracle foi a da Salinas. Foto: Divulgação.

A Inbrands, responsável pelas marcas de moda Ellus, Richards, VR, Salinas, Bobstore, Alexandre Herchcovitch, Mandy e Tommy Hilfilger, adotou a plataforma Oracle Commerce para reformular suas lojas virtuais.

Até então, as lojas contavam com um sistema de gerenciamento desenvolvido internamente. Ao buscar uma solução de mercado para aprimorar as lojas virtuais, a companhia estudou diversas plataformas.

“Analisamos ferramentas como Magento, Hybris e VTEX, até decidirmos pela adoção do sistema da Oracle, que foi contratado diretamente com a empresa”, relata Marcelo Zuim, gerente de TI da Inbrands.

Para o projeto de reformulação das lojas, a Inbrands contratou a Original Media para desenvolvimento de layouts e a Compasso, uma companhia gaúcha adquirida pela UOL Diveo em 2013, para integração com a Oracle Commerce. 

A partir do projeto desenvolvido pelas empresas, em dezembro do ano passado foi lançada a nova loja da VR, primeira com a nova plataforma. 

A segunda nova loja em operação foi a da Salinas, que entrou no ar em maio. Para superar os desafios de vender biquínis online, a marca lançou a ferramenta Mix and Match, que permite mesclar os modelos, escolhendo diferentes cores, tamanhos e estilos para as partes de cima e de baixo do conjunto.

Outra novidade é que a Salinas faz sugestões de looks completos, com camisa, short, bolsa e acessório, criando uma vitrine online que destaca os modelos que seguem as tendências mais recentes da moda.

Em setembro, será lançada a nova versão do e-commerce da Bobstore. A previsão da Inbrands é estar com as 8 novas lojas em operação até o primeiro semestre de 2017.

A empresa não divulga as expectativas em relação ao aumento da receita vinda das lojas online a partir das mudanças, mas há muito espaço para crescer.

Da receita bruta total de R$ 1,1 bilhão registrada em 2015, o valor conquistado a partir do e-commerce foi de R$ 30,1 milhões, ou 2,7% do total.

O canal com maior valor em vendas para a Inbrands é o de lojas próprias, com R$ 635 milhões registrados em 2015. Em segundo lugar está o faturamento vindo de lojas multimarcas, com R$ 340 milhões, seguida pelas franquias, com R$ 135 milhões.

Em 2015, o grupo alcançou receita líquida de R$ 913 milhões, o que representa uma pequena queda em relação aos R$ 928 milhões registrados em 2014.