Andréa Boudeville. Foto: divulgação

O ClicBusiness, spin off de procurement lançada pela catarinense Paradigma há 18 meses, acaba de receber um aporte de R$ 1,8 milhão do Fundo SC, que tem como principais investidores a Finep, Celos – Fundo de Previdência da Eletrosul, SCPar, Weg Participações e Intelbrás.

O fundo é co-gerido por uma parceria entre a gestora catarinense BZPlan e a mineira FIR Capital, e com o aporte dá início às operações independentes da ClicBusiness Software, que proverá soluções de negócios atendidos exclusivamente pela internet, no modelo SaaS.

Em um ano e meio de existência como spin off, a companhia formou uma comunidade de mais de 70 mil fornecedores e 17 portais associados, que juntos movimentam mais R$ 8 bilhões em mais de 150 mil processos de compra.

Em termos de faturamento, a meta é ambiciosa: há menos de dois meses, o presidente do conselho de Administração da Paradigma, Gerson Schmitt, que com o aporte do Fundo SC foi nomeado CEO da ClicBusiness Software, anunciou planos de chegar a R$ 50 milhões em cinco anos, no cenário mais conservador.

A presidente da Conselho da ClicBusiness e CEO da Paradigma, Andréa Boudeville, explica que, para consolidar a demanda dos portais de procurement associados, a nova companhia independente também cria um canal de venda reverso para fornecedores.

 “A ClicBusiness foi criada para dar independência e identidade própria ao novo negócio que a Paradigma vinha desenvolvendo desde 2009, voltado ao mundo de cloud computing business services”, explica Andréa. “É uma nova opção para crescimento no setor de negociações e relacionamento eletrônico e deve ser uma das mais promissoras do setor de software nos próximos anos”, completa.

A nova empresa foi concebida como sociedade anônima, com regras de governança aportadas em seu estatuto social e no acordo de acionistas celebrado com o novo sócio, o Fundo SC.

Na estrutura, Marcelo Wolowski, representante do Fundo SC, entra como conselheiro e explica que o negócio atraiu o investimento pela perspectiva de poder “gerar uma das maiores empresas brasileiras de TI voltada àa oferta de soluções para os segmentos B2B e G2B”.

Presidido por Andréa Boudeville, o Conselho de Administração da ClicBusiness também é composto por mais dois profissionais, além de Marcelo Woloski: Topázio Silveira Neto, presidente da empresa de contact center Flex, e Marcelo Villa Nova, executivo que atua com a Paradigma nos segmentos de energia e financeiro.

No cargo de CEO, Gérson Schmitt será o responsável pela estruturação da operação, ofertas e por realizar o go to market da nova empresa.

Já a parte de TI fica a cargo de Rodrigo Werlang, que é CIO da Paradigma há dez anos e assume o mesmo posto na ClicBusiness Software.

“Os serviços de sourcing da ClicBusiness têm aderência e ganhos de produtividade relevantes na busca e localização de fornecedores, com filtros e informações de perfil, experiência e reputação no atendimento de processos de compra eletrônica de empresas e governo”, explica Schmitt.

O HUB DOS HUBS
Hoje uma empresa independente, o portal ClicBusiness começou a ser planejado em 2008, e entrou em desenvolvimento em 2009, com a formação de um Grupo de Usuários dos portais de procurement da Paradigma.

O grupo passou a colaborar com a definição da arquitetura e funcionalidades de um novo serviço para atender às necessidades de sourcing direto e indireto em processos de compra eletrônica.

A partir de 2011, foi iniciada a operação do portal, que hoje atende a cerca de 180 unidades compradoras dos 17 portais associados.

“O ClicBusiness foi concebido para ser o hub dos hubs de uma rede de portais de procurement de operação independente, mas integrados por uma operação SaaS de serviços de colaboração e canal comercial para a cadeia de valor. Um projeto inédito em todo mundo”, orgulha-se Schmitt.

PARCERIA COM A TOTVS
Impulso adicional ao projeto, a Totvs firmou no meio do ano passado uma parceria para ofertar a seus clientes, sob o nome comercial de Totvs Marketplace (TMp), a plataforma Paradigma WBC Procurement integrada com o serviço de sourcing do ClicBusiness.

Já no primeiro semestre de 2012 foram concluídas as integrações nativas com os dois principais sistemas de gestão da Tots e começou o processo de venda, com oferta destinada a uma base de 26 mil clientes de ERP.

“Caso a Totvs conquiste, até o final desta década, pelo menos 40% de seus clientes com a solução de procurement e sourcing TMp&ClicBusiness, poderemos alcançar uma comunidade de mais de 1 milhão de fornecedores, de um total estimado de pelo menos  2,6 milhões de empresas que vendem produtos e serviços para a base de clientes da Totvs”, comenta Andréa Boudeville.

De acordo com Gérson Schmitt, considerando a possibilidade de êxito desse cenário, até o final dessa década o faturamento conjugado da Paradigma e ClicBusiness pode ser 10 vezes maior que a projeção mínima de R$ 50 milhões para cinco anos.

O PORTAL
O ClicBusiness conecta automaticamente, a partir de um conjunto de web services, dezenas de portais associados para a formação colaborativa de um banco de fornecedores, onde compradores podem buscar, sob demanda, alternativas de atendimento e parceiros comerciais (sourcing direto).

Os portais associados também têm a opção de publicar sua demanda de compras para ser percebida e monitorada por fornecedores da base do portal interessados em ser homologados por outros hubs compradores (sourcing indireto).

Neste processo de solicitação de credenciamento de novos fornecedores, o ClicBusiness notifica automaticamente as partes e disponibiliza informações cadastrais e de contatos atualizados.

Identificação dos segmentos de atuação de cada empresa é outra função hoje disponível.

A partir de novembro, também haverá recursos para referenciar a participação das companhis em processos de negociação eletrônica realizados por outros portais associados e sua reputação na opinião do mercado.

QUANTO?
Para usar o portal, o cadastrado paga R$ 90 por mês ou R$ 900 por ano.

Segundo Schmitt, o Clicbusiness viabiliza a troca de um custo operacional médio da ordem de 10% sobre vendas nos processos comerciais tradicionais (com vendedores comissionados, deslocamentos, veículos e equipamentos, entre outros) por um custo médio de venda eletrônica inferior a 1%.

A redução é baseada na automação do monitoramento de oportunidades de negócios em andamento, com a consolidação da gestão da demanda de portais de compra em uma única interface e com “single sign on” - mesmo usuário e senha para acesso simultâneo a todos portais credenciados.

A MÃE
Matriz do ClicBusiness, a Paradigma também atua com outras plataformas de procurement, SRM (Supplier Relationship Management) e trading energy.  

Fundada em 1998, a empresa tem sede em Florianópolis e unidade em São Paulo, além de parceiros em todo o Brasil e no exterior, com exportação para três continentes.

Presente em 19 segmentos econômicos, a plataforma Paradigma WBC – Web Business Center já suportou mais de um milhão de processos de negociações eletrônicas, que resultaram em negócios fechados da ordem de R$ 1 trilhão, segundo dados da empresa.