Table For Six: encontros para os executivos solitários. Foto: divulgação.

Tamanho da fonte: -A+A

Para os executivos solitários, uma rede social fora da internet. O Table For Six apresenta uma proposta inusitada para reunir pessoas interessadas em fazer novas amizades e até mesmo encontrar seu par.

Criado há 11 anos em São Paulo, baseada em um sistema de encontros com o mesmo nome criado nos Estados Unidos, a iniciativa - uma espécie de clube - promove encontros às cegas entre seis pessoas solteiras, de perfis e interesses semelhantes.

Para participar do Table For Six, é preciso fazer um cadastro no site do clube, informando dados e preferências pessoais. Também são verificadas informações como antecedentes criminais e creditícios para fins de segurança entre os membros.

O detalhe: a maiorias dos integrantes são profissionais com um alto padrão de vida.

"Os associados do Table For Six tem uma renda média que gira em torno dos R$ 20 mil mensais, e pagam uma anuidade média de R$ 3 mil", explica Ricardo Caldas, presidente.

A organização dos encontros é feita por telefone e e-mail, evitando ao máximo as redes sociais, para manter um contato próximo com os associados.

Com cerca de 3,5 mil pessoas já atendidas em 11 anos, atualmente o Table For Six conta com 300 cadastrados, com seu foco centrado em São Paulo.

O plano da empresa é expandir esta rede para outras capitais a partir do início de 2013, também investindo em publicidade para atrair novos associados.

VIDA SOCIAL
Segundo Caldas, o serviço é uma espécie de "organizador da vida social" de pessoas bem-sucedidas profissionalmente, mas que encontram problemas em desenvolver sua vida social ou com a intenção de adquirir um novo círculo de amizades.

Entre os associados estão advogados, profissionais do mercado financeiro, médicos e até mesmo executivos de TI. A idade média dos participantes fica na faixa dos 35 aos 55 anos, e cerca de 60% do público participante é do sexo feminino.

"É uma clientela que desconfia de encontros casuais em lugares de muita agitação, ou que tem uma rotina em que não há muita abertura para relações interpessoais. A discrição e a segurança da base de contatos que temos também é um atrativo para quem nos procura", explica Caldas.

ATIVIDADES
Jantares em restaurantes cinco estrelas, visitas a museus, viagens de fim de semana, esportes radicais. A tônica do Table For Six é fugir do estresse do trabalho e curtir bons momentos, conforme explica o seu presidente.

"São pessoas que possuem cargas extenuantes de trabalho, com jornadas de 10, 12 horas por dia. O objetivo deles ao participar é fazer atividades de acordo com seus gostos, acompanhados de pessoas que tenham a ver com elas", resume.

Mas afinal de contas, é uma rede para fazer amigos ou para encontrar parceiros românticos também? Para Caldas, serve para os dois.

"Não vou negar que muitas pessoas procuram a gente para encontrar pessoas interessantes para um envolvimento romântico, e até conseguimos ser bem sucedidos em reunir pessoas com esta intenção, mas não é nosso foco principal", afirma.

BRASIL
Nos Estados Unidos, o Table For Six foi criado em decorrência de um cenário desfavorável aos relacionamentos interpessoais no trabalho.

"Nos anos 90, quando foi criado este método, existia uma grande paranóia dentro das empresas em questões ligadas a assédio sexual, e muitos executivos que praticamente viviam em seus trabalhos, tinham problemas em criar vínculos com o sexo oposto dentro destes ambientes", explica Caldas.

Em uma realidade empresarial diferente como o Brasil, o presidente do Table For Six acredita em uma outra abordagem, usando o slogan "Nós Já Conhecemos Quem Você Quer Conhecer".

"Tenho convicção que temos um serviço que pode atrair mais clientes. Oferecemos uma espécie de headhunting de pessoas interessantes para conhecer, organizando a agenda social de pessoas que possuem uma rotina profissional complicada", destaca Caldas.